1b

Bolivia TRINIDAD catalunia Angola portorico dominica Chile México India Israel malasia noruega Australia Mozambique colombia Equador Camboya Bulgaria Romenia Costa Guatemala Polonia Lanka Suiza Vietnam Panama Finlandia Belgica Tailandia Bhutan San Domingo Peru

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Viajante Dimensional - O Viajante de Taured

Em 1954, um homem supostamente voou para Tóquio, mas após o desembarque no Aeroporto Internacional de Tóquio, a viagem
“comum” tinha tomado um rumo muito estranho.

Quando ele entregou o seu passaporte para ser carimbado, o homem foi imediatamente interrogado sobre suas origens. Não, não era um caso de discriminação: enquanto seu passaporte parecia autêntico, enumerou um país que ninguém nunca tinha ouvido falar chamado “Taured”.

O homem misterioso alegou que seu país estava localizado entre a França e a Espanha, mas quando ele foi convidado a indicá-lo em um mapa, apontou para o Principado de Andorra. Insistindo que ele nunca tinha ouvido falar de Andorra e que Taured já existia há 1000 anos, ele afirmou que estava no Japão à negócios, algo que ele vinha fazendo nos últimos cinco anos! Seu passaporte mostrava isso: coberto de visto e selos de visitas anteriores (embora os selos não eram exatamente os mesmos que os japoneses tinham, porém com notável semelhança). Ele até tinha uma carteira de motorista emitida pelo país misterioso e um talão de cheques contendo cheques de um banco desconhecido.

Depois de mais de interrogatório e confusão para ambas as partes, o viajante foi enviado para um hotel nas proximidades até que uma decisão oficial ser emitida. Lá ficou acompanhado com a guarda de dois oficiais de imigração do lado de fora da porta do hotel até a manhã seguinte.

Encontrando oportunidade, o homem misterioso desapareceu sem deixar rastro, sendo que a única saída possível era uma janela fechada, sem borda, no décimo quinto andar.

Incidente semelhante aconteceu em Paris, em 1905, quando um jovem foi preso por roubo. Ele falava uma língua desconhecida e, depois de um longo interrogatório, os policiais entenderam que o meliante era de um lugar chamado Lizbia.

Prosseguindo a investigação, chegou-se à desconcertante conclusão que a língua que o jovem falava não era reconhecida por nenhum especialista. Todavia, não era um mero murmúrio desconexo ou uma língua inventada por um doente mental. Era uma linguagem, de fato, dotada de padrões léxicos e sintáticos.

O máximo que os investigadores alcançaram descobrir é que tal linguagem era semelhante ao esperanto. Também, este, encontrando ocasião propícia, desapareceu tão misteriosamente quanto tinha surgido.
Fontes:
Ab Origine
http://medosensitivo.blogspot.com.br 
Mais um post by: UFOS ONLINE

                                                 Veja o Vídeo Abaixo:



                                               Fonte:Area51Canal

Nenhum comentário:

Postar um comentário