1b

1

terça-feira, 13 de março de 2018

"Anormalidades no Campo Magnético da Terra". A inversão dos polos iminente poderia trazer um "APAGÃO PLANETÁRIO"!!

Conforme relatado pela revista Newsweek e revista Undark, cientistas detectaram sinais de mudanças no campo magnético da Terra, com a suspeita de que podemos ir para uma inversão iminente dos polos magnéticos norte e sul.

Historicamente, os pólos magnéticos norte e sul da Terra se inverteram cada 200.000 ou 300.000 anos, exceto no momento em que eles não se voltaram com grande sucesso por cerca de 780.000 anos. Mas o campo magnético do planeta está finalmente mostrando sinais de mudança. De acordo com a Revista Undark, mesmo que não haja nenhuma maneira de saber com certeza, pode ser o momento em que pode mudar de novo, e esta possibilidade está levantando novas especulações sobre o que isso significa para a vida planetária.
O campo magnético do nosso planeta nos protege dos níveis letais da radiação cósmica e da luz solar. As partículas perigosas nunca nos atingem diretamente, porque quando elas entram na atmosfera da Terra, o campo magnético as desvia e as força a se moverem. Assim, a perspectiva de que o enfraquecimento do campo, que se manifesta ao se preparar para inversão dos polos é preocupante: isso nos deixaria sem proteção suficiente contra a radiação.
O campo magnético da Terra se estende por todo o globo graças às correntes elétricas criadas pelos metais que são encontrados em seu núcleo, gerando linhas invisíveis que tocam os polos magnéticos opostos do planeta. O especialista em radiação cósmica Daniel Baker, diretor do Laboratório Atmosférico e Espacial da Boulder da Universidade do Colorado, acredita que a próxima inversão do pólo poderia tornar algumas áreas do planeta inabitáveis.

Essa devastação poderia vir através de múltiplos caminhos. A combinação de poderosas partículas espaciais, como a luz solar não filtrada, raios cósmicos e raios ultravioleta B, destruir nossa camada de ozônio com consequências dramáticas para os seres humanos.
Nossa infraestrutura poderia tornar-se um caos. Uma vez que as redes de satélite estão conectadas, uma vez que a radiação passou, outras irão seguir, causando um apagão de energia em cascata, além de outros desastres que se seguiriam.

Os cientistas estão usando imagens de satélites para rastrear movimentos de campo magnético. Desde 2014, "Swarm" - um trio de satélites da Agência Espacial Européia (ESA) - permitiu que os pesquisadores estudassem as mudanças que estão sendo criadas no núcleo da Terra, onde o campo magnético é gerado.
De acordo com a Revista Undark, as observações por satélite revelam que o ferro fundido e o níquel têm um efeito de drenagem do núcleo da Terra. Esse tipo de atividade inquieta pode indicar que o campo magnético está se preparando para revirar. As medidas de proteção poderiam incluir a construção de satélites mais isentos de radiação, além dos já operacionais. Os cientistas ainda não estabeleceram uma relação causa-efeito entre inversões de pólo e extinções em massa.

Mas isso não significa que não haja um. Talvez não possamos saber quando os polos completarão o ciclo de inversão há muito aguardado, mas temos pelo menos a vantagem de poder nos preparar para isso.
Fonte
Mais um post by: UFOS ONLINE

                                                Veja os Vídeos Abaixo:




Nenhum comentário:

Postar um comentário