1b

Bolivia TRINIDAD catalunia Angola portorico dominica Chile México India Israel malasia noruega Australia Mozambique colombia Equador Camboya Bulgaria Romenia Costa Guatemala Polonia Lanka Suiza Vietnam Panama Finlandia Belgica Tailandia Bhutan San Domingo Peru

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Homens da Galáxia Azul: Os verdadeiros construtores das pirâmides

Numa revista que encontramos em circulação no Distrito Federal (México), achamos o seguinte relato: “Em 1960, uma revista científica soviética, apoiando-se nos relatos do historiador egípcio Maneton e do grego Heródoto, assim como nas inscrições do enigma da Atlântida e da vinda de seres extraterrestres, a pergunta que se faziam era esta: ‘Foram os atlantes um povo de tez azulada?’ Dizem algumas tradições que os atlantes fundaram a civilização egípcia e que os chefes mais antigos das dinastias eram atlantes de raça pura. Os artistas egípcios, que reproduziram cuidadosamente os objetos em seus murais e respeitaram as cores, como pintaram os seus deuses? ‘Osíris tinha o rosto verde (por ser o deus da vegetação que renasce); Toth estava pigmentado de verde ou de azul-pálido, e Amon e Shu eram francamente azuis.

Por que essa cor formava parte dos deuses egípcios? Só se pode responder de uma maneira: eram descendentes de um povo de pele azul!’ Deveríamos crer que Osíris e Toth, que chegaram ao Egito procedentes de um país de altas montanhas, encontraram uma região com clima quente e muito sol, e viram a sua tez modificada pelo sol, que terminou por lhes dar uma pele olivácea (azul mais amarelo igual a verde), como costumam tê-la em nossos dias os habitantes do Mediterrâneo”. Mestre, o senhor poderia nos explicar algo a respeito?

Resposta de Samael Aun Weor: Resulta dito artigo um pouco vago e obscuro. Fala sobre a Raça Azul, supõe que esta vem da Atlântida, mas não nega a origem da cultura egípcia. É óbvio que os Homens Azuis são os antigos construtores das pirâmides). Sem embargo, algo falha no artigo. Permita-nos a liberdade de dissentir. Necessitamos enfatizar o fato concreto de que os Homens Azuis jamais vieram do continente atlante.
Alguns supõem que os Homens Azuis vieram de Vênus, e não está demais citar outro aparte do citado artigo: “Recordemos os extraordinários acontecimentos sucedidos em tempos remotos em Vênus, que foram anotados pelos astrônomos da Antiguidade. O próprio Santo Agostinho afirma que Castor, o Ródio deixou escrito o relato de um prodígio assombroso ocorrido nesse planeta, que de pronto mudou de tamanho, de cor e até de órbita em torno do Sol, ao mesmo tempo que perdia satélites.

Esse fato sem precedentes deve ter acontecido em tempos do rei Ogygés, fundador de Tebas, como asseguram Adrasto, Cyzicênio e Dies, notáveis matemáticos de Nápoles. Que se sucedeu em Vênus para que parte de sua povoação fugisse precipitadamente rumo à Terra? Uma colisão Uma explosão nuclear? Não podemos dizer nada, mas para ser certa qualquer uma dessas hipóteses, teremos de crer que Vênus esteve ligado à história de nosso planeta, e resulta curioso que os sábios soviéticos insistam em relacionar o mistério de Vênus com os da Atlântida e Tiahuanaco”.

Como vocês verão, queridos leitores, o autor do artículo mencionado e cujos apartes foram transcritos com o propósito de refutá-los, tem duas opiniões diferentes e nenhuma delas é verdadeira. Aqui no México conhecemos o caso de Salvador Villanueva Medina, autor de um livro que se intitula Estive no Planeta Vênus.

Conheço pessoalmente esse homem e sei que é sincero, não se trata de nenhum charlatão ou fantasiador; foi rigorosamente examinado pelos psiquiatras e os resultados obviamente foram os de um homem sério e totalmente equilibrado.

Tal cavalheiro escreveu para o bem da humanidade; narrou a seus semelhantes o que lhe aconteceu. Como quer que era um simples condutor, conduzindo um carro até os Estados Unidos, teve de passar por alguma dessas peripécias. O automóvel se danificou e os norte-americanos que viajavam com ele desceram do carro abandonando-o, para se dirigirem a um povoado próximo com o propósito de pedir ajuda.

Villanueva Medina ficou só, meteu-se debaixo do carro com o propósito de observá-lo e consertá-lo. Sentiu passos na areia, saiu debaixo do carro e se encontrou com um venusiano que falou com ele.

O que ocorreu após foi muito interessante. Convidaram-no e ele aceitou. Foi levado em uma nave até o planeta Vênus, onde conheceu uma civilização extraordinária. Depois de cinco dias foi trazido outra vez à Terra.

A descrição que Villanueva Medina dá sobre os homens de Vênus concorda com a que sobre eles nos dá George Adamski, famoso cientista americano. A estatura dos venusianos era em média 1,10 metro, a pele branca rosada, cabelos prateados, formoso rosto etc. Villanueva Medina não viu, pois, Homens Azuis no planeta Vênus. Assim, então, tal hipótese também fica descartada.
De onde vieram, então, os Homens Azuis? Existiram, é ostensivo. Muitas pessoas assim o afirmam, mas elas desconhecem a sua origem. Nós asseveramos solenemente dizendo: os Homens Azuis vieram da Galáxia Azul! Não há dúvidas de que eles criaram as poderosas civilizações do Egito, da Caldeia, da Assíria, da Babilônia etc.

P: O senhor poderia nos dizer com que finalidades e para que vieram?
R: Com o maior prazer darei resposta ao cavalheiro, pois muito me agrada sua pergunta. Permita-me informar sobre a Fraternidade Cósmica Universal. Assim como existe ajuda mútua entre pessoas boas, assim também há entre planeta e planeta e entre galáxia e galáxia. Os Mestres da Galáxia Azul, levados pelo Amor Universal, preocuparam-se muitíssimo por nossa humanidade terrícola, ajudando-nos incessantemente desde a noite mais profunda dos séculos. Repito: eles foram realmente os que instruíram os arquitetos das pirâmides, os que ensinaram a Doutrina Secreta aos atlantes e aos egípcios, os que estabeleceram os Mistérios gloriosos das poderosas civilizações de Caldeia e da Assíria.

Seu trabalho foi maravilhoso, formidável. Eles nos amaram de verdade e ainda continuam nos amando, pois, ainda que pareça incrível, vivem neste aflito mundo com o propósito de nos ajudar na hora crítica que precede o Grande Cataclismo.

P: O senhor me surpreende com o seu relato. Poderia dizer-me se vivem neste planeta e em que lugar habitam?
R: A pergunta que a dama faz é por certo bastante interessante e bem vale a pena que lhe demos uma resposta concreta. Tenho de informar, para seu conhecimento, que os Homens Azuis vivem numa cidade subterrânea sob o gelo do Polo Sul.

P: Como é possível que possam subsistir a tão baixas temperaturas? Seu organismo é diferente do nosso? Como fazem para viver?
R: Vamos responder às perguntas do cavalheiro. Rogo a maior atenção do auditório. Os organismos dos Homens Azuis são similares aos nossos, isso é óbvio. Quero que todos vocês entendam que os homens provenientes da Galáxia Azul não têm casa de gelo como os esquimós, nem nada do estilo, pois resultaria absurdo pensar que tais criaturas vivessem em iglus de gelo. O melhor é compreender que eles possuem uma cidade subterrânea, feita nas próprias entranhas da Terra. Se há gelos em cima das rochas e da terra em geral, não afetam em nada a cidade submersa. O problema climatológico não existe para os Homens Azuis. É ostensivo que se eles puderam conquistar o espaço infinito possuem adiantamentos técnicos formidáveis. Não é difícil compreender que eles puderam criar seu próprio clima dentro de sua misteriosa cidade.

P: Por que, havendo outros lugares dentro de nosso planeta, com melhor clima e vegetação, escolheram um lugar tão inacessível?
R: Dou resposta ao cavalheiro. As terras dos polos Norte e Sul, hoje cobertas de gelo depois da passada Glaciação, noutro tempo tiveram poderosas civilizações, magníficos climas equatoriais e esplêndidas cidades. Não estranhe o cavalheiro o que afirmo. Essa cidade subterrânea onde agora vivem os Homens Azuis é antiquíssima, foi feita antes da passada glaciação. Isso significa que tal cidade tem muitos milhões de anos de existência, que advém das épocas arcaicas da Terra, que sempre foi a morada secreta dos Homens Azuis. Como quer que seja, eles têm naves cósmicas com as quais podem viajar a través do espaço infinito, é algo palmário e manifesto que eles não sofrem de problemas de abastecimento.

P: Esses homens azuis, Mestre, chegaram alguma vez a sair de sua cidade para conviver com os terrícolas?
R: Vamos responder à distinta dama. Permita-me dizer-lhe, senhorita, que nas épocas do Egito, da Assíria e da Babilônia tais homens foram recebidos como verdadeiros Deuses. Desgraçadamente, estamos na Idade de Ferro, na época de degeneração mundial, e por esse motivo, eles rara vez se mesclam com as multidões. Sem embargo, não está demais afirmar que de vez em quando algum desses homens extraordinários convive com as pessoas. Certa dama me contou o fato concreto de que ela havia visto um homem de tez azul em Buenos Aires, na Argentina.


P: Mestre, esses Homens Azuis têm alguma missão a cumprir nesta época ou no futuro?
R: Vejo que quem fez a pergunta é um missionário gnóstico internacional e é claro que com o maior prazer darei resposta. Os Homens Azuis estão auxiliando a humanidade com procedimentos telepáticos favoráveis para alguns, e é evidente que dentro de alguns anos esses homens extraordinários terão de se lançar às ruas, publicamente, para admoestar as pessoas, para chamá-las ao arrependimento, para fazê-las ver o cataclismo espantoso que se avizinha.

P: Mestre, o senhor poderia nos dizer que quantidade aproximada de habitantes existem nessa Cidade Azul?
R: Bem, distinto cavalheiro, darei resposta à sua pergunta. Permita-me dizer que eu não os contei, mas posso assegurar-lhe de que é uma cidade bastante grande, muito semelhante em tamanho à Cidade do México, com vários milhões de pessoas e muitas casas, ruas e avenidas e amplo campo para guardar suas naves. Mas, exatamente, não sei que quantidade de pessoas vive lá, pelo menos não o perguntei ao rei da cidade.

P: Assombra muito que tenham um governo monárquico, mas o senhor poderia dizer, dado que eles são seres iluminados, se o rei que os governa é divino?
R: Distinta senhorita, sua pergunta é inquietante. Alegra-me responder-lhe. Sua Majestade o conheço, e solenemente lhes digo que ele pertence às Dinastias Solares. Trata-se de um autêntico e iluminado Mestre de Perfeição, que não necessita de gendarmes ou soldados armados para se fazer obedecer por seu povo. Todo mundo o respeita, pois é terrivelmente divino.

P: Mestre, poderia dizer-nos como o senhor fez para se pôr em contato com dito monarca? Acaso, o senhor tem alguma nave cósmica? Ou que meio utilizou para poder chegar à Cidade Azul onde habitam esses seres?
R: Amável cavalheiro, vou responder com claridade a seu anelo de inquirir e investigar. Existem procedimentos telepáticos, ninguém ignora que mediante a Telepatia se pode pôr em contato com pessoas que vivem em distintos lugares do mundo, ainda que a remotas distâncias. Sem embargo, nós vamos mais longe ainda nessa questão. Temos procedimentos secretos por meio dos quais podemos nos transportar espiritualmente a qualquer lugar secreto, incluindo, como é lógico, à cidade subterrânea dos Homens Azuis. Eu visitei tal cidade, não o nego, e você e vocês todos também podem fazê-lo se conhecerem nossos procedimentos.

O interessante é que ingressem a nossos estudos gnósticos, que estudem nossos livros etc. É claro que ao visitar espiritualmente aquela misteriosa cidade, tive de pedir primeiro permissão à Sua Majestade o rei. Sem a permissão daquele monarca que governa a cidade eu não teria podido passear tranquilamente pelas ruas maravilhosas da misteriosa urbe.

P: Poderia explicar-nos algo sobre ela? Como é e que tipo de construção têm?
R: É claro, estimado senhor, que aquela cidade esplêndida, construída entre as próprias entranhas da terra, é muito diferente de todas que conhecemos atualmente neste aflito mundo onde vivemos. Um caminho serpenteado conduz até às portas da cidade. As ruas e avenidas estão iluminadas, como é natural, por lâmpadas maravilhosas que fazem daquela gigantesca caverna algo luminoso e radiante, pois aparece como um dia esplêndido. Poderia dizer que eles manejam a luz e as trevas de forma perfeita. Têm 70 esplêndidas salas distribuídas nos distintos lugares da cidade, e em tais recintos celebram suas assembleias ou realizam seus estudos.

P: Que classe de estudos esses seres fazem?
R: É natural, distinta senhorita, que seus estudos são de tipo avançado. Trata-se de ciências cósmicas, elevados assuntos espirituais, natureza etc. Não está demais dizer-lhe que dentro dessa grande urbe mística e inefável resplandece a Esfinge, símbolo vivente da sabedoria Iniciática.

P: Poderia dizer como se vestem e qual é o seu meio de transporte dentro da cidade?
R: Quero informar a você, bom amigo, que os membros daquela Raça Azul se vestem certamente com elegância e distinção. Usam formosas túnicas de estilo antigo, belos mantos, sandálias de estilo muito clássico etc., vão e vêm pelas ruas da cidade ao longo das calçadas. Eles são de mediana estatura e formosa compleição. Transportam-se a pé ou em carros distintos aos que nós conhecemos, propulsionados por energia elétrica.

P: Poderia explicar, Mestre, que tipo de alimentação têm e onde a conseguem?
R: Sua pergunta é certamente muito interessante. É óbvio que têm de comer para viver, o seu alimento básico são algas marinhas, que as recolhem do fundo dos oceanos de todo o planeta Terra. Suas naves lhes permitem transportar-se para onde queiram no tempo e no espaço, mas, é claro que de sua galáxia trazem muitos outros alimentos com os quais se nutrem. Tenha-se em conta que eles não estão presos dentro da cidade, que possuem liberdade para viajar em suas naves para onde quiserem, e isso é tudo.

P: Poderia nos dizer que classe de moeda usam ou se não a possuem?
R: Senhorita, os homens autênticos, os homens cósmicos, não necessitam de dinheiro para poder viver. Eles têm sistemas, métodos econômicos imensamente superiores aos nossos, pobres animais intelectuais da Terra.

P: Qual é a mensagem que eles têm para a humanidade terrícola, na época atual?
R: Bondoso cavalheiro, sua pergunta é formidável, e é claro que passo a responder-lhe. Uma dama azul que permanece sempre junto ao rei me disse o seguinte: “O planeta Terra vai ser destruído, as pessoas que habitam a superfície da Terra creem que todas essas cidades e coisas materiais que possuem lhes vão durar toda a vida, apegam-se às coisas e isso é um absurdo, porque tudo o que têm vai ser destruído”.

P: De acordo com o que nos acaba de comunicar, seria preferível já não nos dedicarmos a conseguir nenhum objeto material?
R: Sua pergunta é inquietante. Permita-me, bom amigo, dizer-lhe que devemos viver de acordo com a Lei da Balança, não nos revolvermos no lodo da riqueza, tampouco no lodo da miséria. Devemos ter as coisas necessárias para a vida, mas não nos apegarmos jamais a elas. Lembre-se dos últimos dias de Pompeia; as pessoas então tratavam de fugir com seus tesouros, apegadas a todas as suas propriedades, e pereceram. As escavações demonstram que os habitantes de Pompeia, em sua maioria, foram esmagados pelas ruínas da cidade ou pelas pedras do Vesúvio.

Os Homens Azuis cumprirão uma gigantesca missão mundial nos momentos mais espantosos que se avizinham, eles lutarão por nos fazer voltar à Divindade, eles se preocuparão por nos mostrar o caminho da Salvação.
Mais um post by: UFOS ONLINE

                                            Veja o Vídeo Abaixo:


                                           Fonte:The Documentaries Channel

Um comentário:

  1. Quer saber mesmo quem criou as piramides? Leia "Caminho da luz -Chico Xavier" Ai você entenderá realmente.

    ResponderExcluir