1b

Bolivia TRINIDAD catalunia Angola portorico dominica Chile México India Israel malasia noruega Australia Mozambique colombia Equador Camboya Bulgaria Romenia Costa Guatemala Polonia Lanka Suiza Vietnam Panama Finlandia Belgica Tailandia Bhutan San Domingo Peru

quinta-feira, 28 de abril de 2016

PROMETHEUS a REVELAÇÃO: Um Filme sobre Aliens, Nefilins e Iluminismo Esotérico!!

O filme de ficção científica “Prometheus” explora as teorias sobre as origens da humanidade e sua relação com visitantes extra-terrestres. Enquanto a maioria pode achar essa premissa muito “fictícia”, em muitos aspectos do filme, na verdade, refletem simbolicamente algumas crenças e filosofias da Elite oculta.

Não há escassez de filmes envolvendo alienígenas furiosos nestes dias e nós definitivamente podemos adicionar à esta  lista  o filme ‘Prometheus’. No entanto, embora a maioria destes filmes de alienígenas estejam centrados em torno de guerras contra a Terra, Prometheus tem uma história por trás que lida com questões atemporais intrigantes sobre a humanidade do tipo “de onde viemos?” e “Por que estamos aqui?”

Dirigido por Ridley Scott, o filme foi originalmente destinado a ser um antecessor para o filme ‘Alien’, o clássico de 1979, mas o produto final tem pouca relação com ele. O filme conta a história de cientistas que descobrem artefatos antigos retratando visitantes de outro planeta. Para investigar esta descoberta, os cientistas obtém o apoio de uma empresa gigante e embarcam em uma missão espacial para encontrar o planeta de onde os  alienígenas vieram e para fazer-lhes perguntas importantes. A premissa é baseada na teoria dos astronautas antigos, que estipula que a  milhares de anos atrás, os primeiros seres humanos estavam em contato com uma raça alienígena superior.

Como o nome do filme sugere, ‘Prometheus’ também está repleto de referências mitológicas e simbolismo que dão ao filme um sentido esotérico subjacente . Enquanto o filme parece ser, em primeiro plano, sobre seres humanos que vão para o espaço para encontrar seus criadores aliens, ‘Prometheus’ também pode ser visto como uma metáfora para a iluminação espiritual, como esta illuminação é retratada por sociedades secretas ocultistas. Vamos olhar para os conceitos explorados no filme.

Os Engenheiros?

No início do filme, um humanoide alienígena está na Terra e bebe um líquido estranho.
Um Alien é deixado na Terra por uma nave espacial enorme

Depois de beber o líquido, o Alien se desintegra completamente e cai na água.
O Alien que se desintegrou em seu âmago, ao nível do DNA,  interage com a água da Terra para originar uma nova forma de vida

Na água, ocorre uma reação biogenética do DNA e, a um nível microscópico, vemos células individuais que começam a multiplicar-se. Esta é a teoria do filme sobre como a vida humana surgiu na Terra.
Na tela do título do filme, nos é mostrado uma única célula multiplicando-se, criando a vida na Terra

O filme então avança rapidamente até o ano de 2089, onde dois arqueólogos, Elizabeth Shaw e Charlie Holloway, estão à procura de uma caverna na Irlanda. Lá, eles descobrem uma pintura desenhada por um homem das cavernas, que retrata os seres humanos em direção a uma formação de estrelas no céu. Os pesquisadores descobrem que esta formação de estrelas em particular pode se encontrada na arte de várias culturas antigas.
A formação de estrelas nesta pintura da caverna é semelhante às formações de estrelas encontrados nas artes egípcias, sumérias e dos antigos maias

Os arqueólogos acreditam que os aliens (a quem chamam de “Engenheiros”) vieram dessa particular formação de estrelas e dissemina a vida humana na Terra. Isso faz com que eles embarquem em uma missão espacial para encontrar o planeta e procurar respostas desses Engenheiros.

A premissa do filme é fortemente inspirada pela teoria dos “astronautas antigos”, originalmente proposta por autores como Eric Von Daniken e Robert Temple. De acordo com essas teorias, a humanidade foi criada ou “ajudada” pelos visitantes de outros planetas, que deixaram vestígios duradouros na história humana.

O diretor de ‘Prometheus’, Ridley Scott, parece acreditar nesta teoria. Em uma entrevista ao Hollywood Report, ele afirmou:

“A NASA e o Vaticano concordam que é quase matematicamente impossível que possamos estar onde estamos hoje sem que houvesse um pouco de ajuda ao longo do caminho… Isso é o que nós estamos olhando (no filme), em algumas das idéias de Eric Von Daniken, de como é que nós, seres humanos surgimos”. - Hollywood Reporter, “Ridley Scott’s New Alien Movie Influenced by Ancient Astronaut Theory

Vamos dar uma olhada na teoria antigos astronautas.

Antigos Astronautas 

Os defensores da teoria dos antigos astronautas acreditam que grande parte do conhecimento humano, cultura e religião são remanescentes de uma “cultura-mãe” alienígena. Monumentos antigos considerados demasiados avançados para a tecnologia da época, tais como Stonehenge, Ilha de Páscoa e a Grande Pirâmide de Gizé, que pôs esta teoria são considerados provas de contato alienígena. Eric Von Daniken também afirma que a arte antiga e iconografia em todo o mundo contêm descrições de veículos espaciais, criaturas não humanas inteligentes e tecnologia avançada. Ele afirma que as culturas que não tiveram contato um com o outro tinha temas semelhantes em sua arte, provando que havia uma fonte comum para o seu conhecimento.
Uma pintura de caverna encontrada na Itália, os defensores da teoria dizem que está representando os Antigos Astronautas visitando a Terra. Esta imagem foi provavelmente a inspiração para a pintura rupestre encontrada em Prometheus.

Hieróglifo egípcio, dizem que descrevem máquinas voadoras

Em ‘Prometheus’, semelhanças entre os artefatos da civilização egípcia, maia, suméria e outros, levam a equipe de pesquisa a viajar para o espaço e buscar os “engenheiros” da humanidade

Os defensores da teoria dos astronautas antigos afirmam que muitos textos religiosos antigos contêm referências a visitantes do espaço exterior. Dois dos principais trabalhos citados são o Livro de Gênesis e o Livro de Enoque, que menciona a existência na Terra de seres enigmáticos gigantes chamados Nefilins (Nephilins).

Os Vigilantes e os Nefilins

O livro de Gênesis menciona a presença na Terra de seres chamados ‘Nefilins’ em uma de suas versões  de tradução (a versão King James usa Gigantes). Esses seres são descritos como híbridos que são o resultado da procriação entre mulheres humanas e os “filhos de Deus”.

Quando os homens começaram a multiplicar-se na terra e lhes nasceram filhas, os filhos de Deus viram que as filhas dos homens eram bonitas e escolheram para si aquelas que lhes agradaram.

Então disse o Senhor: "Por causa da perversidade do homem, meu Espírito não contenderá com ele para sempre; e ele só viverá cento e vinte anos".

Naqueles dias havia nefilins na terra, e também posteriormente, quando os filhos de Deus possuíram as filhas dos homens e elas lhes deram filhos. Eles foram os heróis do passado, homens famosos. - Gênesis 6:1-4

No livro de Números, os Nefilins são mencionados mais uma vez, sendo  descritos como seres destrutivos de tamanho gigante, que pareciam bastante diferentes dos seres humanos normais.

Diante dos filhos de Israel infamaram a terra que haviam espiado, dizendo: A terra, por meio da qual passamos para a espiar, é terra que devora os seus habitantes; todo o povo que vimos nela são homens de grande estatura.

Ali vimos os nefilins (os filhos de Anaque são dos nefilins); éramos aos nossos próprios olhos como gafanhotos, e assim também o éramos aos seus olhos. - Números 13:32-33

O livro apócrifo de Enoque expande mais o assunto sobre os Nefilins e seus criadores, os Vigilantes. De acordo com o texto que data de 300 a.C., os Vigilantes eram um grupo formado por 200 “filhos de Deus”, que desobedeceram a Deus e desceram à Terra para procriarem com seres humanos. Eles disseram ter ensinado humanos habilidades avançadas, como a metalurgia,  cosméticos, feitiçaria, astrologia, astronomia e meteorologia. Por causa dos Vigilantes desobedecerem a Deus, eles também eram chamados de anjos caídos.

A prole dos Vigilantes foram os Nefilins, descrito como gigantes que viveram entre os humanos. Eles finalmente se tornaram uma presença destrutiva na Terra e foi dito que eles  consumiram “todas as produções dos homens”. A fim de se livrar desses seres da Terra (juntamente com os humanos que misturaram com eles) Deus criou o Grande Dilúvio. A fim garantir a sobrevivência da humanidade, no entanto, Noé foi avisado por Deus para construir a arca.

Outro antigo texto judaico, O Livro dos Jubileus, afirma que 10 por cento dos espíritos desencarnados dos Nefilins foram autorizados a permanecer na Terra depois do dilúvio, assumidos como demônios, para tentarem levar o ser humano à perdição até o dia do Juízo Final. Será por isso que a Elite ocultista é tão empenhada em corromper as massas com materialismo e perversão?

Então, quem eram os Vigilantes e os Nefilins? Muitos diferentes pesquisadores têm proposto várias interpretações diferentes, incluindo uma classe de seres humanos ricos, demônios ou uma antiga super-raça. Os defensores da teoria dos ‘Astronautas Antigos’ acreditam que eles eram na verdade alienígenas que foram enviados à Terra para supervisionar a evolução da humanidade – daí o seu nome “Os Vigilantes” (Guardiões ou Sentinelas).

A premissa de ‘Prometheus’ é muito influenciada por esta teoria, pois os alienígenas do filme são seres gigantes que vieram à Terra para criar e ensinar a humanidade.

A equipe finalmente encontra um de seus “engenheiros”, um alienígena gigante. Infelizmente, os estrangeiros não sentem vontade de fazer uma discussão sobre as origens da humanidade e arrancam a cabeça do  androide  (o cara do lado esquerdo)

Descobrir que os estrangeiros eram parte da evolução humana não é importante do ponto de vista científico por si só, mas também do espiritual, como ele poderia potencialmente tornar muitas religiões completamente obsoletas. Todos os sistemas de crenças seriam completamente questionadas, ou pelo menos revistas para incluir o ponto  de vista  do “ângulo alienígena”.

Dilema Espiritual

As implicações espirituais da missão espacial são sutilmente refletidas no filme, através de várias cenas questionando a relevância do cristianismo neste contexto da engenharia alienígena.
No início da viagem, o capitão do navio monta uma árvore de Natal. Ele é questionado por seu superior com: “Que diabos é isso?”, o que o capitão responde: “É Natal!”. O fato de que essa história de alteração da missão espacial ocorre durante a época do Natal  (o feriado que celebra o nascimento de Jesus Cristo) dá ao filme um significado religioso.

Elizabeth, a heroína do filme, usa uma cruz cristã com orgulho e destaque ao redor do pescoço. Isto torna-se simbólico sobre o dilema espiritual que resulta das conclusões da missão

Quando a nave chega ao seu destino, a tripulação descobre um edifício abandonado construído por uma  civilização alienígena contendo… Aliens mortos. Depois de executar testes em um dos corpos, a tripulação percebe que os extraterrestres são de fato os criadores da vida humana na Terra. Em outras palavras, a teoria dos antigos astronautas está correta e que seres de outros planetas eram de fato os “engenheiros” criadores da humanidade. Uma vez que Elizabeth confirma esta descoberta com seu namorado Charlie, ele imediatamente a questiona sobre a validade de seu pingente de cruz:

“- OK, acho que você pode tirar cruz de seu pai fora agora.

– Por que eu iria querer fazer isso?

– Porque ”eles” nos fizeram”.

Elizabeth então dá uma resposta digna:

“- E quem os fez?”

Ela, portanto, não vê uma contradição entre acreditar no cristianismo e ao mesmo tempo acreditar na teoria antigos astronautas. Ela ainda acredita que Deus é o primeiro criador de tudo… mas agora ela tem que adicionar os aliens na equação.

Após essa discussão profunda, Elizabeth e Charlie ficam com tesão e fazem sexo na nave espacial. O que o casal não sabe é que Charlie teve injetado em si por David (o androide) o DNA alienígena.

Antes de Charlie visitar Elizabeth em seus aposentos, David, um robô com uma mente inquisitiva, leva Charlie a beber uma bebida contendo DNA alienígena, sabendo que ele iria copular com Elizabeth, e ela, portanto, dará à luz uma criança hibrida, meio-alienígena. Observe a árvore de Natal ao fundo

O casal copula sem camisinha e Elizabeth logo descobre que ela está grávida. Ela imediatamente percebe que algo esta muito errado em sua gravidez, como seu filho não ser humano. Considerando o fato de que a missão tem lugar durante a época do Natal, Elizabeth se torna uma espécie de anti-Virgem Maria. Em vez de dar à luz ao Cristo, ela dará à luz uma criatura muito estranha… não muito diferente do Nefilins.

Ao descobrir sua gravidez, o pingente de cruz de Isabel é removido e guardado, simbolicamente  significa que a fé cristã não é mais válida

Elizabeth consegue “abortar” a monstruosidade. Então, a missão dá errado e todo mundo morre, exceto ela. Depois de quase desistir, Elizabeth, aparentemente, tem uma epifania e fica determinada a descobrir a verdade sobre os alienígenas. Aparentemente, eles abandonaram a humanidade há muito tempo e eles estavam mesmo planejando destruir a Terra. Algo deve ter ido muito mal com a evolução humana.

No final do filme, ela coloca a cruz de volta em torno de seu pescoço, o que significa que ela não perdeu a fé e que sua busca da verdade é agora muito espiritual. Não se trata mais de ciência, mas sobre a necessidade humana básica de ter respondido perguntas existenciais.
Elizabeth coloca de volta sua cruz e está determinada a descobrir a verdade sobre os Engenheiros alienígenas

O filme inteiro pode ser interpretado como uma metáfora espiritual - uma busca de iluminação. O título do filme em si, ‘Prometheus’, é muito indicativo do significado esotérico subjacente do filme.

Prometheus e a Busca pela Iluminação

Na mitologia grega, Prometeu é um titã, a raça de divindades que vieram antes dos Olimpianos. Ele roubou o fogo dos deuses para dá-lo à humanidade – um ato que levou ao progresso e a civilização. Para realizar o ato de trazer fogo (um símbolo do conhecimento divino) para a humanidade, Prometeu tornou-se uma figura importante na mitologia das escolas de mistério, como a Maçonaria e Rosacrucianismo, que se baseiam no uso de conhecimento oculto, a fim de alcançar a divindade.
Prometeu, a figura favorita da elite iluminista, esta bem visível no Rockefeller Center

O equivalente judaico-cristão de Prometeu é Lúcifer, um “anjo caído” de grande inteligência, que uma vez foi o favorito de Deus, então o desafiou e trouxe uma nova forma de conhecimento para a humanidade. O nome Lúcifer é do latim para “portador da luz”, que é exatamente o que Prometeu fez, trazendo o a luz do fogo (do conhecimento) para o homem. Esta “luz” é dito ser o conhecimento oculto ensinado nas Escolas de Mistérios, já que permite que “os seres humanos iluminados” levar-se de volta para a divindade.

A história dos Vigilantes e dos Nefilins descrita acima também parecem seguir o mesmo arquétipo, uma vez que conta a história dos “filhos de Deus” se rebelando contra seu governo e descendo para a Terra, ensinando importantes conhecimentos para a humanidade. Além disso, como Lúcifer, os Sentinelas são apelidados de “Anjos Caídos”. Onde, portanto, há um monte de inter-conectividade nestes mitos e no simbolismo do filme.

No início da viagem espacial, o presidente da corporação que financia a missão dá um discurso sobre a importância da missão:

“O titã Prometeu queria colocar em pé de igualdade a humanidade com os deuses e por isso, ele foi expulso do Olimpo. Bem, meus amigos, a hora finalmente chegou para o seu retorno”.

No filme, Prometeu é o nome da nave espacial que transporta os seres humanos aos seus Engenheiros alienígenas. Ele representa simbolicamente humanos usando o “fogo” (conhecimento) que foi dado a eles para subir de volta à divindade (seus criadores Aliens) por seus próprios meios. Esta metáfora de iniciação espiritual é uma reminiscência das muitas histórias mitológicas encontradas ao longo da história que escondem um significado semelhantemente e esotérico.

No entanto, as Escolas de Mistérios acreditam que a iluminação não é dada a todos, mas apenas para alguns poucos escolhidos e isso é apropriadamente refletido em ‘Prometheus’. No filme, todas as pessoas que estavam a bordo para fins egoístas, monetários ou insinceros morreram. Só o que estava lá para a verdade e com uma forte fé espiritual sobreviveu. Este tipo de narrativa esta a par com histórias alegóricas de iluminação espiritual afirmando que apenas o verdadeiro coração vai chegar a esse estado superior de ser.

Além de Elizabeth, outro personagem não-humano sobreviveu, David, o Androide.
No final do filme, David fica sua cabeça cortada, mas, já que ele é um robô, as funções que ele registrou continuam. Elizabeth toma a cabeça do robô e continua sua jornada, simbolicamente o que significa que ela precisa de intelecto puro e tecnologia para alcançar a iluminação

David tem grande capacidade intelectual, fazendo-o acreditar que ele é superior aos seus colegas humanos. Apesar deste fato, ele é, no entanto, fundamental para a busca de Elizabeth – uma sutil mensagem informando que o transhumanismo é importante na evolução humana, uma crença da própria Elite.

No final do filme, David não entende por que Elizabeth deseja continuar sua busca por seus criadores. A diferença é que ela tem uma alma e que ele não possui. É por esta razão que ela volta a colocar a cruz no pescoço. Sua busca não é simplesmente por uma missão espacial, é uma peregrinação espiritual para descobrir de onde ela vem.
A cena final do filme, Elizabeth decide não voltar para a Terra (representando a materialidade) e continua a procurar os Engenheiros (representando iluminação e divindade). Sua busca portanto, não acabou… e pode haver uma continuação

Conclusão

Enquanto a maioria dos espectadores provavelmente saiu pensando que ‘Prometheus’ era um “filme decente sobre Aliens”, poucos sabem de seu profundo significado e simbolismo, que revela toda uma camada de outra interpretação. Inspirando-se na teoria dos antigos astronautas, ‘Prometheus’ propõe uma reconfiguração radical da história e da teologia, que faz da humanidade um produto de “deuses criadores” extra-terrestres. O filme também mistura essa busca de conhecimento científico com as questões espirituais e metafísicas, tornando esta história não só sobre Aliens furiosos, mas sobre questões existenciais sem fim.

Como o título do filme sugere, a história de seres humanos que vão para o espaço para encontrar seus criadores tem um significado esotérico subjacente, e de como ela pode ser interpretada como uma metáfora para a iluminação espiritual. O titã Prometeu é uma figura central em escolas de mistério ocultistas, uma figura arquetípica de um “rebelde superior”, que trouxe o conhecimento divino para a humanidade – com todos os benefícios e as armadilhas que isso gera. Sociedades secretas ocultistas acreditam que esse conhecimento fornece o caminho de volta para a divindade. Da mesma forma que a nave Prometheus deixa a terra para encontrar os Engenheiros, o ocultismo iniciático mostra como deixar o plano material para atingir a iluminação e “ser um” com o que eles acreditam ser o “Grande Arquiteto do Universo”.

Dito isto, há alguma verdade para as muitas histórias e mitologias que se referem a uma figura divina que vem de cima para transmitir conhecimento para a humanidade? Fazer das figuras de Prometeu, Lúcifer, e dos Sentinelas do Livro de Enoque uma base fatual para tal? Existe uma fonte “externa” para o conhecimento avançado e esotérico da humanidade? Houve uma vez uma “super-raça” tipo os Nefilins na Terra ajudando a humanidade “desenvolver-se”, mas finalmente corrompendo-a? É este o “elo perdido” na evolução humana? É a razão pela qual a humanidade é auto-destrutiva e de alguma forma está fora de sincronia com o resto do planeta? Será que esta fonte exterior vêm de Aliens como sugerido em ‘Prometheus’ ou de anjos caídos e/ou demônios, como escrito em textos antigos? Será esta a fonte externa por trás dos ensinamentos das sociedades secretas e por trás… dos Illuminati?
Mais um post by: UFOS ONLINE

                                                 Veja o Vídeo Abaixo:


                              Fonte:VerFilmesJa as novidades você encontra aqui.

Um comentário: