1b

Bolivia TRINIDAD catalunia Angola portorico dominica Chile México India Israel malasia noruega Australia Mozambique colombia Equador Camboya Bulgaria Romenia Costa Guatemala Polonia Lanka Suiza Vietnam Panama Finlandia Belgica Tailandia Bhutan San Domingo Peru

segunda-feira, 15 de abril de 2013

O caso do Su-22M da Força Aérea do Peru versus um OVNI

Este é o único caso documentado no mundo, em que uma aeronave de combate abriu fogo contra um OVNI. 

Na manhã de 11 de abril de 1980, o pessoal de segurança da base militar da Força Aérea do Peru (FAP), localizada em La Joya, Arequipa, a cerca de mil quilômetros ao sul da capital, encontrou um objeto estranho pairando no céu nas proximidades.
Nessa altura, a base aérea de La Joya era considerada estratégica e secreta, por causa de sua proximidade com a fronteira do Chile.
               Uma rara imagem de um armado Sukhoi Su-22M da Força Aérea do Peru.

A FAP acreditando ser um avião chileno em missão de espionagem lançou um caça de alerta para a interceptação. (Foto: Online Utility)

O comandante da base, assumindo que era um avião (chileno) em missão de espionagem ordenou o lançamento imediato de um caça de combate Sukhoi Su-22M “Fitter” com a missão de interceptar o alvo.

O horário marcava 07h15min e o pessoal de base, cerca de 1.800 homens estavam em treinamento e testemunharam esses eventos.

O tenente Oscar Santa Maria Huertas subiu para interceptar o alvo. Logo se aproximou e viu que o alvo estava suspenso e imóvel a cerca de 600 metros acima do solo. O tenente Santa María confirmou o alvo abriu fogo com seus dois canhões de 30mm. As balas pareciam passar através do objeto sem estourar, sem causar danos, então o objeto começou a subir numa velocidade incrível. O Su-22 saiu em perseguição, entrando em velocidade supersônica, alcançando Mach 1,2.

Quando o Sukhoi peruano já estava perto do OVNI, este “parou” e o caça o ultrapassou! Nisso, ambos já estavam a 11.000 metros de altitude. Logo em seguida, Santa María percebeu que de caçador, passara a caça. Perseguido pelo objeto, Santa María executou diversas manobras evasivas, indo além das especificações do fabricante para o Su-22 e também estava ficando sem combustível. Santa Maria decidiu abandonar a missão e o OVNI continuou a subir e depois perdeu-se no espaço. Ele estava a, 84 quilômetros da base e 22 minutos se passaram desde o contato com o OVNI.
Tería um Su-22M da FAP realmente interceptado um OVNI?

Em seguida, o OVNI reapareceu e permaneceu visível por duas horas em frente à base militar.

Este incidente muito bem guardado segredo pelas autoridades peruanas, veio à tona recentemente, quando uma série de documentos do Departamento de Estado dos EUA foram desclassificados.

O Peru adquiriu 52 caças Sukhoi Su-22 (Su-17 na URSS).

Um comentário:

  1. PRESTEM ATENÇAO:é impossível atacar uma imagem holografica , ficou claro ??? edintellectus@hotmail.com

    ResponderExcluir