1b

Bolivia TRINIDAD catalunia Angola portorico dominica Chile México India Israel malasia noruega Australia Mozambique colombia Equador Camboya Bulgaria Romenia Costa Guatemala Polonia Lanka Suiza Vietnam Panama Finlandia Belgica Tailandia Bhutan San Domingo Peru

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

“O Governo Secreto” Presença Secreta ALIENÍGENA

 Milton William Cooper se tornou um dos principais expoentes da Teoria da Conspiração  alienígena/humana.
Quando escreveu o polêmico livro “O Governo Secreto”: Um Pacto com a Morte – A Origem, Identidade e Propósitos do MJ-12. Este militar norte-americano especializado em navegação da Marinha (U.S. NAVY), ele foi dispensado com honras militares em dezembro de 1975.São dele as informações que seguem (entre muitas outras) e que narram suposto acordo envolvendo os Estados Unidos, a ex-União Soviética e seres alienígenas.O seu livro Sociedades Secretas – Nova Ordem Mundial fundamenta-se em documentos ultras secretos/MAJIC, que teria acessado entre os anos de 1970 e 1973, quando era membro da Equipe de Instrução da Inteligência do Comandante em Chefe da Frota do Pacífico.
 Apesar de nunca ter conseguido provar a veracidade de sua carreira na marinha e seu acesso a documentos secretos, suas declarações não deixam de ser impactantes e alarmantes percorrendo o mundo.
Nos anos que se seguiram a segunda Guerra Mundial, o governo dos Estados Unidos se confrontou com uma série de eventos que mudaria definitivamente seu futuro – e, com isso, o destino da humanidade. Os fatos que ele narra são tão incríveis, que desafiam o que é aceito como bom senso.
O que está sendo narrado neste texto parece mais um roteiro para um filme de ficção cientifica (e de terror), se as pessoas, os locais, as datas, as criaturas não fossem reais e a ocasião não fosse também aquela em que a humanidade começou utilizar da energia liberada do átomo, principalmente através de constantes testes militares na atmosfera e mesmo em subterrâneos, com fins bélicos.
Entre os episódios mais marcantes desta época, estava uma sucessão de atos e comportamentos do próprio Presidente Truman e dos chefes do Comando Militar dos Estados Unidos que aparentemente atordoados por uma situação inesperada (e não revelada), encontravam-se virtualmente impotentes, logo após terem ganhado a mais devasta e dispendiosa guerra da História.
Naquele tempo, os EUA tinham incontestavelmente a maior economia do planeta, a mais avançada tecnologia, o mais alto padrão de vida, a maior influência que uma nação poderia ter sobre o resto do mundo e tinham as maiores e mais poderosas forças militares de todos os tempos.
Entretanto, em meio a este quadro assim tão favorável, podemos supor a preocupação e a confusão surgida na alta cúpula deste país, quando o Governo descobriu que uma nave interplanetária, que era pilotada por seres de uma cultura totalmente incompreensível para os padrões terrestres havia caído no deserto do Novo México, ao sul dos EUA.
Entre janeiro de 1947 e dezembro de 1952, pelo menos 16 naves alienígenas caíram ou foram derrubadas neste planeta. 
Destes acidentes 65 corpos de seres extraterrestres foram resgatados e pelo menos um alienígena foi recuperado com vida.
Além de uma nave alienígena que havia explodido completamente, sendo que nada dela pôde ser resgatado. De todos esses incidentes 13 ocorreram dentro do território norte-americano (sem contar a nave que se desintegrou no ar), sendo 1 no Arizona, 11 no Novo México, e 1 em Nevada. Três acidentes conhecidos aconteceram em outros países: 1 na Noruega e 2 no México.
Uma nave alienígena foi encontrada em 13 de fevereiro de 1948 num planalto perto de Aztec, no Novo México. Outra foi localizada em 25 de março do mesmo ano, na região de Hart Canvon, bem perto de Aztec. Esta possuía cerca de 100 pés de diâmetro e um total de 17 corpos alienígenas foram recuperados nos dois acidentes. Igualmente importante foi a descoberta de um recipiente contendo muitos órgãos de corpos humanos, reunidos dentro de ambas as naves.
Naturalmente, a paranóia tomou conta nesta ocasião dos integrantes das altas cúpulas do governo, que tinham acesso à documentação e, o acobertamento deste episódio tornou-se imediatamente um assunto classificado militarmente como “acima de ultrasecreto”.Em dezembro de 1947, já no meio de toda uma agitação o grupo especial, composto por destacados cientistas dos EUA, foi organizado com o nome de “Projeto Sign” (Projeto Sinal), com a função exclusiva de estudar o fenômeno. Todo o conjunto de atividades deste projeto foi mantido dentro do maior sigilo e em pouco tempo expandiu-se e recebeu o nome de “Projeto Grudge” (Projeto Ressentimento).
Esta alteração se deu em dezembro de 1948, mas logo após foi formado mais um novo projeto com o sentido de desinformar dedicado basicamente em conformidade com o Projeto Grudge, de gerar informações para acobertar e mistificar informações serias. Entre os projetos norte-americanos para este acobertamento, o mais conhecido teve o nome de “Projeto Blue Book” (Projeto Livro Azul).
O então secretário de Defesa, James Forrestal, chegou a opor-se ao estado de segredo vigente. Ele era um homem muito idealista e religioso, que acreditava que o público deveria ser informado sobre tudo. Mas, quando começou a falar aos líderes do Congresso sobre o problema dos alienígenas e sobre os projetos secretos em relação a estes seres, o próprio presidente Truman interferiu e “convidou-o” a se demitir.
Isso foi interpretado como paranóia do Presidente Truman, por aqueles que ignoravam o assunto sobre o qual era exigido sigilo.
Mais tarde Forrestal aceitou que dissessem, que ele tinha sofrido um colapso mental e que fosse internado no Hospital Naval de Bethesda. Temia-se que ele começasse a falar novamente, apesar dos “conselhos” de Truman. Então, concluiu-se que ele deveria continuar isolado e mantido sob o descrédito público.
Forrestal, foto abaixo:
O segredo deveria ser mantido a todo o custo. Por fim, na manhã de 22 de maio de 1949, agentes da CIA amarraram um lençol em torno do pescoço de Forrestal, prendendo a outra parte na mobília de seu quarto e o atiraram pela janela. O lençol retesou-se violentamente e ele mergulhou para a morte. Forrestal se tornou um dos primeiros sacrificados pela política do sigilo e acobertamento dos Estados Unidos em relação à presença alienígena.Outras testemunhas associadas ao fenômeno UFO que poderiam ser levadas a serio, continuaram a ser caladas, “conduzidas ao desaparecimento”, ao suicídio forjado e ao rotulo da demência.O único alienígena que foi capturado vivo no acidente Roswell, em 1949, passou a ser conhecido como EBE, abreviatura de “Entidade Biológica Extraterrestre (Extratestrial Biological Entity”)
Conforme sugestão do Dr. Vannevar Busch, autoridade científica de grande expressão na época. A criatura tinha uma tendência psicológica (se é que se pode usar esse termo) para a mentira e durante cerca de um ano deu apenas as respostas que desejou.
Já no segundo ano de cativeiro, a criatura passou a falar mais abertamente e chegou a responder na íntegra, perguntas que eram feitas pelos agentes governamentais – e, algumas das coisas ditas por EBE eram simplesmente estonteantes! Uma coleção de revelações feitas por ele foi base do que mais tarde, seria chamado de “Yellow Book”.
Em 1951 EBE ficou doente e toda a equipe médica destacada para cuidar de sua saúde simplesmente não conseguiu determinar a causa da doença, pois não tinham nada semelhante em que se basear. O sistema orgânico de EBE era baseado de alguma forma em clones e ele processava alimentos transformando-os em energia, como as plantas fazem – inclusive, no caso das secreções o funcionamento de seu organismo era como os vegetais.
A equipe governamental destacada para o caso sugeriu que fosse trazido um “expert” em botânica para tentar auxiliar o trabalho. O Dr. Guilhermo Mendonza, autoridade no assunto, foi o escolhido e tentou ajudar EBE a se recuperar até meados de 1952, quando ele morreu. Esse botânico tornou-se um especialista em “Biologia Alienígena” (provavelmente trabalhando para o governo).
Em 4 de novembro de 1952, o Presidente Truman criou a super secreta Agência de Segurança Nacional (NSA), através de uma ordem executiva também secreta. Seu propósito inicial era decifrar a linguagem e as comunicações alienígenas, estabelecendo contato com essas raças através do diálogo. A tarefa mais urgente era dar continuidade aos esforços que encontravam mais adiantados no setor, obtidos através do “Projeto Sigma”.O propósito secundário da NSA era monitorar todas as comunicações e emissões de cada um dos inúmeros projetos semelhantes aos dos americanos espalhados pelo mundo inteiro e dedicados aos contatos com extraterrestres via rádio.
 O objetivo da NSA era reunir informações tanto humanas quanto alienígenas, para contrapor à divulgação do segredo das visitas e das presenças extraterrestres na Terra. Em tudo que se tentou o trabalho dessa agência através do Projeto Sigma, foi um sucesso.
Criou-se uma situação de privilégio para a NSA como um órgão de não se submeter a todas e quaisquer leis que não fossem explicitamente especificadas em texto. Isso significou, que se a Agência não estando contida nominalmente no texto de qualquer lei que passasse pelo Congresso Americano, ela não poderia estar sujeita à sua ação e, por isso, não poderia estar também sujeita a esse controle externo.
Esse foi um estratagema legal de grande privilégio para a NSA, que agora executa muitas outras ações além das suas obrigações originais.
Hoje a NSA recebe 75% de toda a verba alocada para a comunidade norte-americana de informações, o que atesta sua importância citada nesse velho ditado: “onde o dinheiro está o poder está junto.” A tarefa primeira da NSA ainda hoje é a comunicação com raças superiores alienígenas, mas suas atribuições incluem outros projetos no campo extraterrestre.
O Presidente Truman antes de deixar o cargo já no auge da “histeria ufológica”, ele estava mantendo os países aliados aos Estados Unidos (até mesmo a União Soviética) constantemente informados sobre a evolução dos problemas alienígenas desde o resgate da nave e os ETs de Roswell, incluindo EBE.
As autoridades nestes diversos países chegaram a formular planos para defender a Terra no caso de uma invasão, mas eram grandes os problemas dos governos envolvidos, no sentido de manterem o segredo em seus próprios países.
O resultado encontrado para burlar a população foi a formação de uma sociedade secreta, que foi conhecida como “Bilderburges”. O quartel general deste grupo situava-se em Genebra, na Suíça e expandiu-se até tornar-se uma espécie de “Governo Secreto”. Um governo paralelo aos governos oficialmente constituídos a nível mundial. Uma sociedade que hoje controla tudo.
Abaixo uma carta em inglês escrita pelo então Presidente Trumam e com ela está a prova incontestável, que foi ele quem promoveu a criação da Operação MJ-12. 
___________________________
The White House
Washington, September 24, 1947
Memorandum for the Secretary of Defense
Dear Secretary Forrestal,
As per our recent conversation on this matter, you are hereby authorized to proceed whith all due speed and caution upon your undertaking. Hereafter this matter shall be referred to only as Operation Majestic Twelve.
It continues to be my feeling that any future considerations relative to the ultimate disposition of this matter should rest solely with the Office of The President following appropriate discussions with yourself, Dr. Bush and the Director of Central Intelligence.
Henry Trumam 
___________________________
Em 1953, um novo presidente passou a ocupar a Casa Branca. Este homem foi o General Dwight Eisenhower. Durante seu primeiro ano no cargo no mínimo mais 10 “discos voadores” acidentados ou derrubados foram recuperados pelo governo, com um total de 26 extraterrestres mortos e 4 vivos. Destas 10 quedas, 4 ocorreram no Arizona, 2 no Texas, 1 no Novo México, 1 em Lousiana.
Em 1953, os astrônomos descobriram objetos enormes no espaço, movendo-se em direção à Terra. No início acreditaram tratar-se de asteroides, mas posteriormente as evidências mostraram que os objetos só poderiam ser naves espaciais. O projeto Sigma foi colocado em ação e interceptou algumas comunicações alienígenas pelo rádio. Quando estes objetos desconhecidos alcançaram a orbita da Terra, estacionaram em uma posição alta em torno do Equador. Entre eles haviam várias naves enormes, cuja intenção era ainda totalmente ignorada.
O Projeto Sigma e outro programa secreto conhecido como “Projeto Plato” utilizando-se de comunicação via rádio, em uma linguagem binária emitida por computador, foram capazes de conseguir um desembarque amistoso destes seres. Isso resultou num primeiro contato face a face e oficial dos humanos com criaturas de outro planeta. O Projeto Plato ficou incumbido de estabelecer relações com essa raça de alienígenas.Nesse meio tempo outras criaturas alienígenas de uma raça com aparência bem semelhante à humana, contataram o governo dos Estados Unidos espontaneamente. Esse grupo de alienígenas alertou a cúpula governamental ligada ao problema extraterrestre, sobre os seres que estavam orbitando o Equador da Terra em grandes naves e ofereceu sua ajuda para o nosso desenvolvimento espiritual.
 E, a sua principal condição para o início deste intercâmbio foi a exigência, que os seres humanos desmontassem e destruíssem todo o seu arsenal nuclear.
Essa raça explicou ainda, que a humanidade já estava a caminho de sua destruição e que deveria parar de matar, de poluir a Terra e de violar os seus recursos naturais, porque já era tempo para ela aprendesse viver em harmonia. Entretanto, especialmente na questão do desarmamento nuclear esta questão não foi considerada do interesse dos EUA e assim esses seres foram ignorados.
Em 1954 a raça que tinha permanecido em órbita da Terra e que era constituída por seres, que se identificaram originados de um planeta situado ao redor de uma estrela vermelha da constelação de Orion (chamada de Betelgeuse), eles explicaram aos seus interlocutores humanos que seu planeta estava morrendo e que no futuro seria impossível sobreviver lá. Essa declaração levou a ser marcada uma segunda e definitiva aterrissagem de suas naves na Base Aérea Americana de Edwards.
Esse pouso histórico foi planejado com bastante antecedência e com muito cuidado. Foram combinados todos os detalhes do acordo que seria firmado entre os EUA e os extraterrestres. O Presidente Eisenhower conseguiu um pretexto para estar em Palm Springs, próximo à Base Aérea de Edwards e no dia previsto, ele foi ao encontro dos alienígenas, com quem assinou um acordo formal entre eles e os EUA.
Alguns dos fatos mais interessantes deste intercâmbio que nunca foi oficialmente revelado, diz respeito à bandeira alienígena conhecida como a “Insígnia Trilateral”, que está exposta em suas naves. O mesmo desenho é estampado nas vestimentas desses alienígenas. Outro detalhe sobre a veracidade deste acordo é que, embora os responsáveis por estes encontros não admitam, ambas as aterrissagens foram filmadas e os filmes (muito bem guardados) existem até hoje. Os termos deste acordo eram claros e bilaterais, com esses seres extraterrestres não interferindo na vida dos seres humanos – em seus costumes, assim como as autoridades norte-americanas também não interfeririam em suas vidas.
Além disso, esses humanos que estavam cientes de suas presenças comprometeram-se manter em segredo as suas visitas ao nosso planeta. Em troca eles forneceriam tecnologia avançada ao governo americano, ajudando-o no desenvolvimento tecnológico. Este acordo se daria exclusivamente com os Estados Unidos – e com nenhuma outra nação da Terra.
Em troca desta “exclusividade”, foi lhes permitido que continuassem a raptar humanos como vinham fazendo, mas em bases limitadas e com o propósito de realizarem exames médicos e científicos com o sentido do monitoramento do desenvolvimento psicofisiológico. Naturalmente, os EUA exigiram que os humanos seqüestrados (abduzidos) não fossem feridos e que fossem devolvidos ao próprio local do rapto. Os alienígenas deveriam também providenciar para que os abduzidos não se lembrassem desses seus sequestros.
O acordo tratou ainda da questão das instalações que utilizariam os ETs na Terra. Neste aspecto determinou-se que seriam construídas bases subterrâneas para uso dos alienígenas e 2 bases especificamente para o uso conjunto das duas partes – ETs e EUA. Seriam feitas nessas bases coletivas o intercâmbio de tecnologia entre eles.
As construções dessas bases começaram imediatamente após o acordo, mas o progresso foi lento até 1957, quando um enorme montante de dinheiro para o trabalho foi liberado. O trabalho continuou sob os auspícios do programa Yellow Book, já citado.
Outro programa foi criado nesta época, o “Projeto Redligth” (Projeto Luz Vermelha), destacado para realizar experiências e provas com naves alienígenas em vôo. O projeto começou intensamente. Uma das bases foi construída em meio à determinação de “super top secret”, na região de Groom Lake, em Nevada, e bem no centro de uma área de testes de armamento. Para essa área a autorização de trabalho de todo o pessoal requeria status “Q”, além da aprovação executiva presidencial dos Estados Unidos.No entanto, é irônico que o próprio presidente dos EUA não tenha o tal status “Q” e não tenha autorização para visitar o local.
 A base alienígena e a troca de tecnologia atualmente ocorrem no lugar conhecido como S-4 que recebeu o nome código de “O lado oculto da Lua” (The Dark Side of de Moon). O exército dos Estados Unidos teve a tarefa de formar uma organização super secreta para treinar e fornecer o pessoal de segurança para todos os projetos das bases alienígenas.
Um segundo projeto designado de “Snowbird” (Pássaro da Neve), foi formado com a tarefa exclusiva de dar explicações e satisfação à população ou à imprensa de cada eventual avistamento das naves testadas pelo Projeto Redlight. Tais explicações seriam dadas como se os “estranhos objetos” observados fossem experimentos e testes da Força Aérea. O projeto Snowbird construía e usava naves feitas com tecnologia convencional, que voavam exclusivamente para darem “shows” à curiosidade publica e à imprensa.
Portanto, esse projeto era usado para explicar (através da desinformação), alguns verdadeiros avistamentos de naves alienígenas. Ele alcançou sucesso junto ao público em geral. Mas, se alguns físicos e engenheiros não ficassem convencidos das informações que eram fornecidas e então levantassem hipóteses consistentes, eles “sumiam”. Eram dados como desaparecidos.
Bilhões de dólares eram gastos. Iam parar nas mãos do grupo MJ-12 para serem usados na construção de bases alienígenas super secretas, como também nas supersecretas instalações tratadas pelo código de “DUMB” (Deep Underground Military Bases), ou bases militares de grande profundidade.
Estas bases são literalmente buracos bem profundos no solo, que neles se ligam galerias em vários níveis o bastante para suportar uma explosão nuclear e que são equipados com o que há de mais avançado em aparelhagem de telecomunicações. A localização e tudo o que se relacione com estas bases são consideradas e tratadas como assunto ultra-secreto.
Em novembro de 1955, foi criado pelo MJ-12 um comitê de estudos para explorar todos os fatores envolvidos na criação da diplomacia estrangeira na era nuclear. 
Click na Imagem para Ampliar

Esse foi mais um pretexto para se ocultar do público, o assunto real que era tratado em suas reuniões – a questão alienígena.
Os primeiros encontros desse comitê de 35 integrantes que lidaria com o fato do rompimento com os extraterrestres, eles foram chamados “reuniões de Quântico”, por terem acontecido na Base Naval de Quântico, na Virgínia.
Este grupo de estudo foi encerrado publicamente em 1956 e pessoalmente pelo Secretario de Estado Americano Henry Kissinger que publicou os resultados desses esforços, como sendo ”de pesquisas na área de armas nucleares” – o que justificaria tudo para a imprensa. Mas, é claro que o grupo continuou suas atividades, disfarçado e em segredo.
O principal resultado do estudo deste comitê foi que o público não deveria ser informado sobre o assunto, porque certamente levaria a um colapso econômico, político, científico e religioso – e até poderia levar a um pânico nacional, o que se transformaria em anarquia. Continuou o segredo sobre os ETs e todos os acordos e contratos firmados entre eles e os EUA.
Em 1955 os alienígenas decepcionaram o Presidente Eisenhower, quando quebraram o acordo firmado anos antes. Corpos humanos mutilados por tais seres foram encontrados junto aos de animais, também mutilados em todos os cantos dos Estados Unidos. A partir deste fato, suspeitou-se que os seres não cumpriam a sua parte no “contrato”, escondendo as listas de suas vítimas, ou apresentando-as ao MJ-12 incompletas.
Os extraterrestres estavam usando seres humanos e animais para obterem informações sobre secreções glandulares, enzimas, secreções hormonais, sangue, etc. Estavam realizando horríveis experiências genéticas. Quando questionados a respeito os seres explicaram, que isso era necessário para a sua sobrevivência e declararam que sua estrutura genética havia se deteriorado e que tinham tornado incapazes de se reproduzir. Eles afirmaram ainda, que se fossem incapazes de restabelecer sua estrutura genética, logo sua raça deixaria de existir.
Essas explicações foram recebidas com extrema suspeita. Mas, uma vez que as armas norte-americanas eram ineficientes e inúteis contra tais criaturas e suas naves, o MJ-12 preferiu continuar com suas relações diplomáticas a nível amigável com eles, até que os USA fossem capazes de desenvolver uma tecnologia que permitisse desafiá-los em bases de igualdade militar. Por causa dessa política, contatos e propostas teriam que ser feitas à União Soviética e algumas outras nações da Terra, para que pudessem juntas lutar (se preciso) pela sobrevivência da humanidade. Nesse meio tempo, foram desenvolvidos projetos para pesquisa e construção de duas armas novas, usando sistemas convencionais e tecnologia nuclear.
Estes programas foram chamados de “Projeto Joshua” e “Projeto Excalibur” (termos em código): Joshua foi uma arma capturada dos alemães que naquele tempo, ela já era capaz de destruir chapas compactas de até 4 polegadas e a uma distancia de 2 milhas, usando a baixa freqüência e ondas de som. Acreditava-se que essa arma seria efetiva contra as naves alienígenas.
Já Excalibur era uma arma carregada de mísseis que excediam 10.000 metros de altitude e não se desviavam de seu alvo mais do que 50 metros. Tinha a capacidade de penetrar até 1.000 metros no solo como o do Novo México, levando uma ogiva de 1 megaton, que se pretendia usar na destruição das bases alienígenas subterrâneas. Joshua foi uma arma desenvolvida com sucesso, mas nunca usada. Excalibur nunca foi levada avante até alguns anos atrás, quando esforços nunca vistos foram feitos para desenvolvê-la.
Quanto aos acontecimentos tidos como religiosos os alienígenas declararam que foram eles que haviam criado os seres humanos por meio de hibridização genética e afirmaram que haviam manipulado-os através da religião. Explicaram ainda aos seus interlocutores governamentais que eram capazes de viajar no tempo.
Nesta ocasião a situação ficou terrivelmente complicada em relação ao Conhecimento Humano quando ficou sem se saber, se estas criaturas alienígenas estavam falando a verdade ou não. Nesta ocasião muitas foram as dúvidas surgidas, principalmente a nível subjetivo. Eles foram realmente causa da origem do homem e motivo ainda das religiões, que com elas os seres humanos têm sido manipulados todo o tempo?
Em 1957 num congresso que reuniu os maiores cientistas mundiais da época, chegou-se à conclusão de que a Terra começaria a sua autodestruição por volta do ano 2000, devido a sua superpopulação, com a presença ou não de seres extraterrestres.
O programa espacial oficial dos Estados Unidos foi impulsionado pelo Presidente Kennedy, quando ordenou que o país pusesse um homem na Lua antes do fim da década. Mas esse foi só o programa oficial, como também outro programa similar da União Soviética, que serviu para o mesmo propósito. Na realidade, uma junta (GO) formada por ETs, EUA e uma delegação soviética construiu uma base na Lua, antes mesmo que Kennedy desse essa sua famosa ordem.
Além disso, muito antes dos posteriores êxitos espaciais dos EUA, em 22 de maio de 1962, uma sonda espacial pousou em Marte e confirmou a existência de um ambiente que poderia suportar vida humana. Não muito tempo depois se iniciou a construção de uma colônia nesse planeta. Hoje, existem povoamentos naquele planeta, feitos por pessoas selecionadas de diferentes partes (e culturas) da Terra.
Mas nem todo o segredo pode ser mantido para sempre. Em algum ponto de toda essa movimentação que se tentava ocultar tudo da liderança oficial-política dos EUA, o Presidente Kennedy descobriu alguns fatos até então bem guardados por “um governo paralelo” ao seu.
Kennedy depois que confirmou “fatos”, que envolviam presenças de seres extraterrestres e a aquisição pela CIA de drogas ilegais para revenda e fazer dinheiro para mais projetos secretos, deu um ultimato ao MJ-12 em 1963, ameaçando seus integrantes se não esclarecessem especialmente o problema das drogas, ele mesmo faria.
Esta decisão de Kennedy em revelar alguns segredos, amedrontou os membros da chefia de cada um dos projetos secretos em andamento. Assim, foi ordenado seu assassinato. A ordem foi cumprida por agentes do MJ-12 em Dallas, no Texas, como é sabido.
O presidente John F.Kennedy foi morto pelo agente que dirigia seu carro no desfile e o ato no momento do crime está plenamente claro no filme (acompanhe as atitudes do motorista, não as de Kennedy, quando assistir o filme). Todas as testemunhas que estavam bem perto do carro e viram o agente Willian Greer atirar em Kennedy, foram assassinadas até 2 anos após o acontecido. A Comissão Warren que foi criada para investigar as circunstancias do assassinato de Kennedy, ela foi uma farsa.
Durante o inicio da exploração espacial norte americana, todas as atividades realizadas pelos astronautas, desde cada lançamento de um novo foguete até a alunissagem, eram acompanhados por naves alienígenas.A base lunar secreta “Luna” foi avistada e filmada pelos astronautas da Missão Apolo. Nas fotos feitas aparecem cúpulas, cones, altas estruturas em círculos que parecem perfeitos silos, pequenas naves extraterrestres e outras imensas em forma de “T”, usadas na mineração lunar e que deixavam rastros na superfície do satélite.
O programa espacial que foi mostrado em sua totalidade para o publico e que foi outra grande farsa, ele foi um inacreditável esbanjamento de dinheiro e a maioria dos astronautas da NASA ficou severamente abalada por suas experiências no espaço. Suas vidas e subsequentes estados mentais (ficando místicos ou mesmo insanos) refletiram a profundidade e a importância de se manterem tamanho segredo, de se manterem em silencio a todo custo.
Mesmo assim, um astronauta furou o bloqueio e falou a um produtor de uma TV britânica sobre o assunto, confirmando muitas das alegações que ainda são apenas suposições. Tempos depois este astronauta que está aqui com o pseudônimo “Bob Grodin” desapareceu. Questionado a respeito deste seu paradeiro o governo dos EUA declarou, que ele havia cometido suicídio, em 1978.
Desde que a interação do EUA com os seres extraterrestres começou, este País tem adquirido uma quantidade de tecnologia que está muito além dos mais fantásticos sonhos. Há uma nave ET chamada “Aurora”, baseada na área 51, por exemplo, que faz viagens regulares ao espaço. É uma nave de um único estágio, denominado “T AV” (Transatmospheric vehicle, ou veículo trans-atmosférico), que pode decolar para órbitas elevadas a partir do solo e retornar com sua própria força impulsiva.
Existe também uma nave alienígena impulsionada por energia atômica na área S-4, no estado de Nevada. Pilotos humanos têm feito vôos interplanetários nestas naves, inclusive, para a Lua colocando maquinas e homens em sua superfície.
Um plano maquiavélico chegou a ser formulado pelo MJ-12 com a finalidade de colocar fora de ação qualquer pessoa externa aos seus círculos e que se aproximasse demais da verdade. Há muitas diferenças entre as linhas operacionais de cada setor, e o Majestic 12 passou a ser o plano fundamental. Hoje sei que o mesmo tem sua atenção voltada para a América do Sul, mais especificamente sobre o continente brasileiro, motivo o qual é mantido sob a mais estrita confidência.
A humanidade está sendo manipulada por um poder oculto formado por alguns seres humanos e alienígenas (GO). Algo muito além da capacidade de compreensão humana está acontecendo.
Todas as maiores organizações de pesquisas de UFOs são alvo de infiltrações e estão sujeitas ao controle desse governo secreto. E é muito possível que as maiores publicações sobre UFOs também sejam controladas.
Os seres humanos livres deste planeta precisam arrancar a verdade das autoridades constituídas, obrigando-as a divulgação de todos os fatos. É preciso chegar à verdade a qualquer custo.
Veja abaixo um post anterior do UFOS ONLINE

Ex - Banqueira do Banco Mundial Faz Declarações Bombásticas: 
¨SERES DE CABEÇA ALONGADA CONTROLAM O PLANETA TERRA¨
Karen Hudes segurou sua posição sênior do Banco Mundial para 12 anos antes de decidir a soprar o apito sobre o Banco Mundial e corrupção dentro dele.
Estas são algumas das declarações chocantes que vieram de Karen Hudes, afirmando que o mundo está em uma "guerra cambial", que a Reserva Federal continua a imprimir dinheiro e, se continuar no ritmo em que estão, outros países não irá mais aceitar essa moeda. "O grupo que está por trás da rede de controle ... Um destes grupos são hominídeos, eles não são seres humanos. 
Continua o post no link Abaixo:
Realmente depois de todas estas declarações oque os Governantes estão aguardando para a Divulgação sobre os Extraterrestres?
Fontes:
http://ufosonline.blogspot.com.br/2014/03/ex-banqueira-do-banco-mundial-faz.html 
Mais um post by: UFOS ONLINE

                                     Veja os Vídeos Abaixo:


                                          Fonte:Jorge Sperus


                                            Fonte:MrCrisrami


                                              Fonte:Level Nine Media


                                             Fonte:B1u3Dr4g0n1

Um comentário:

  1. pra isso eles fazem segredo,então nos do povo tambem podemos esconder a verdaee!

    ResponderExcluir