1b

Bolivia TRINIDAD catalunia Angola portorico dominica Chile México India Israel malasia noruega Australia Mozambique colombia Equador Camboya Bulgaria Romenia Costa Guatemala Polonia Lanka Suiza Vietnam Panama Finlandia Belgica Tailandia Bhutan San Domingo Peru

domingo, 26 de maio de 2013

Ataque da Terra à UFO no espaço (Oficial NASA)

Foto Meramente Ilustrativa

Enquanto o ônibus espacial sobrevoava a Austrália um estranho objeto aparece na órbita terrestre se movimentando de forma inteligente, há um grande clarão, logo após algo sai da Terra em direção ao UFO, que muda de direção rapidamente e some no espaço fugindo do ataque.

Agora vejam as Coincidências:

PINE GAP em Alice Springs, no centro da Austrália: 
“Os Estados Unidos têm três bases principais na Austrália. Uma delas é no Sul da Austrália (Nurranger, perto de Woomera, TN), outra em Nova Gales do Sul, e a terceira (e de longe a maior de todas) está localizada distante cerca de 230 km (143 milhas ) do centro geográfico do continente australiano (BEM LONGE DO OCEANO E DO LITORAL…), não muito longe a oeste de Alice Springs (Território do Norte), no sopé da encosta sul da Faixa de Montanhas MacDonnell. Esta base é totalmente subterrânea, com entradas visíveis apenas à superfície. 
Localização de PINE GAP: no centro da Austrália e, de novo, bem longe das zonas costeiras E DO OCEANO, como em DENVER, no Colorado.

Esta “BASE SECRETA SUBTERRÂNEA“ superior é totalmente financiada pelo Governo Secreto (GOVERNO PARALELO oculto/secreto) dos ESTADOS UNIDOS, através de orçamento negro (Blackops) e é oficialmente conhecida como uma Instalação de Defesa Conjunta com a Austrália de Pesquisas Espaciais. Quando a construção da Base foi iniciada, seu objetivo era a pesquisa científica para o desenvolvimento de uma suposta defesa da tecnologia espacial. Sabe-se agora que, desde o seu início, seu principal objetivo foi a pesquisa em propulsão eletromagnética.”
“O que é exatamente PINE GAP? Por mais estranho que pareça, mesmo os membros do Parlamento Federal Australiano não o sabem. Dentre os membros do gabinete, apenas um número pequeno de “iniciados” têm uma vaga idéia do que se trata. A única fonte de informação disponível ao público é o cruzamento feito por investigadores privados, tais como Jimmy Guieu, na sequência de declarações feitas pelos Estados Unidos ou revistas Australianas (sempre muito curtas e lapidando parágrafos), e qualquer coisa que os residentes locais próximos à região da base possam observar.
“Diz-se que PINE GAP é a mais profunda perfuração feita pelo homem na Terra e esta na Austrália - cerca de cinco milhas (mais de 8.000 metros) de profundidade. É provável que um tal buraco usado com uma antena subterrânea seja capaz de recarregar as baterias dos submarinos no Pacífico e Oceano Índico através de emissões ELF. Essas gigantescas antenas também podem ser usadas para gerar uma gigantesca onda de energia estacionária em torno da Terra. 
Instalações de PINE GAP (na superfície)

Um aviso de área proibida e rodovia bloqueada no acesso à PINE GAP.

“Algumas pessoas dizem que PINE GAP seria um enorme gerador nuclear para fornecer energia para um novo tipo de receptor. Parece também que há um acelerador de plasma de alta potência,  que pode ser aproveitado para transmitir uma  corrente elétrica de alta potência, ou mesmo para produzir um 
“Raio da Morte‘
, ou simplesmente para alimentar uma arma de plasma.
Tudo isto não é tão incrível como possa parecer: é agora sabido que na base americana de North West Cape, perto do Golfo Exmouth na Austrália Ocidental (Harold E. Holt USN, uma Estação de Comunicação), tem um velho tipo de receptor usado em Pine Gap, que é usado para enviar corrente elétrica para submarinos submersos dos EUA que percorrem um fio de antena. Sabe-se que as correntes elétricas transmitidas dessa forma são chamados de células plasma-dinâmicas.
“Várias vezes, os moradores viram DISCOS BRANCOS  com cerca de 30 polegadas de diâmetro, no processo de ser descarregado a partir de grandes aviões de carga dos E.U.A. nos aeroportos que servem Pine Gap. Esses discos tinham o emblema da Força Aérea americana sobre eles. Parece provável que os discos são montados e com base em Pine Gap. O número de discos visto à noite, não deixa nenhuma dúvida na mente de qualquer um. Uma quantidade incrível de equipamentos foi entregue por aviões procedentes dos Estados Unidos. Os moradores dizem também que umaenorme quantidade de alimento é estocada em armazéns do que poderia muito bem ser uma verdadeira multi-nivelada cidade subterrânea, pois foram feitas perfurações de até 8.000 metros de profundidade no local.
“Por outro lado, Pine Gap é conhecida como um dos mais importantes centros de controle de satélites espiões que circundam o globo. Um artigo publicado no final de 1973 alegou que a instalação de Pine Gap, juntamente com sua  instalação irmã em Guam, foram utilizados para controlar as missões fotográficas Americanas dos grandes satélites em órbita acima da Terra.
«PINE GAP tem enormes computadores que estão ligados aos seus congêneres da Austrália  e americanos, que recolhem todas as informações garantidos nesses países, não apenas sobre finanças e tecnologia, mas em cada aspecto da vida do cidadão médio. Esses computadores em Pine Gap  evidentemente estariam interligados a mainframes semelhantes em Guam, em Krugersdorp,  na África do Sul e na  base Scott Amundsen dos E.U.A na Antártica, no Pólo Sul, onde recentemente foi instalado o S.P.T., South Pole Telescope, aparentemente para rastrear um corpo (uma estrela Anã Marrom) celeste estranho que já estaria penetrando em nosso sistema solar pelo sul, perpendicular à ecliptica (Leste/Oeste) e de cujos efeitos que esse astro vai causar em nossa civilização seria completamente desconhecido, mas possível de se prever que as implicações de tal evento poderia ser de extinção da vida planetária como nós a conhecemos. 
Matéria completa da Base aqui:http://thoth3126.com.br 

Coincidência?


                                           Veja o Vídeo Abaixo:


                                                  Fonte:tubedorob

Nenhum comentário:

Postar um comentário