1b

Bolivia TRINIDAD catalunia Angola portorico dominica Chile México India Israel malasia noruega Australia Mozambique colombia Equador Camboya Bulgaria Romenia Costa Guatemala Polonia Lanka Suiza Vietnam Panama Finlandia Belgica Tailandia Bhutan San Domingo Peru

sábado, 22 de abril de 2017

ARGENTINA - Homem afirma ter matado um ser de 1,15 metros de altura! "Crime Interplanetário"?

A Argentina é um dos países em que o número de avistamentos de objetos voadores não identificados é bastante elevado.

ARGENTINO MATA EXTRATERRESTRE COM UM TIRO.
Um morador da cidade de Luan Toro, Argentina, relatou para a polícia local que teve um confronto com seres de 1,15 metros de altura, quando foi atacado perto de uma colônia. A história incomum poderia ser um enredo de um filme de ficção científica, mas corresponde ao dramático testemunho de um camponês de Luan Toro, uma cidade situada a 20 km de Santa Rosa, La Pampa.
Embora pareça digno de um filme de ficção científica, um homem de assustou a polícia pampaneira, quando disse a várias pessoas, que ele havia matado um alienígena e armazenou em um freezer em casa. De acordo com o homem, ocorreu durante um encontro que teve com um grupo de 5 a 6 pessoas, em um campo perto Luan Toro. O camponês diz que não conseguiu pegar o corpo, porque aconteceu o que ele mais temia: eles entraram na nave e levaram o corpo do alienígena morto. Dias depois, um comissário, veio à sua casa para ver se tal afirmação era correta. O camponês declarou ao policial que seria o primeiro registro formal de um crime interplanetário.
Alberto Tavernise e a foto do suposto pouso do UFO.

Tavernise Alberto, tem 59 anos e uma história que ele jura que é verdade. Ele sabe que é difícil de acreditar e muitas pessoas pensam que ele é louco. De fato, sua família pediram a ele que pare de dizer que teve  um confronto com os alienígenas e conseguiu matar um deles.
As marcas  na grama e detritos visto em imagens anteriores. 

Os fatos relatados pelo santarrosenho ferreiro, residente na rua Schmidt, começaram no verão passado e teve seu pico de intensidade na noite de 9 de agosto de 2014. Ocorreu em um campo cerca de 20 quilômetros, de Luan Toro, onde Alberto costumava ir caçar. É uma área, onde há vários relatos de avistamentos e luzes estranhas.

"Sempre, eles vem da esquerda (da colônia). Vi o movimento atrás da colônia, que iam e vinham. Passou por baixo da colônia, senti-os ", disse Alberto.  "Eles são pequenos, cerca de 1,20 de altura, olhos ovais, nenhum som, não têm cheiro, eles se movem como robôs e parece usar um terno cinza.(Greys) A impressão deixada no chão é muito estranha, com três dedos para a frente e uma espécie de esporão, afundando no chão para trás ", disse ele.
Durante a noite,  sentiu que os alienígenas estavam chegando, Alberto disparou com todo o arsenal que tinha pegado, mais do que o habitual, porque ele sabia que mais cedo ou mais tarde iria acontecer o contato. Um deles caiu não muito longe da colônia, mas Alberto, em pânico, não se atreveu a deixar o abrigo.
Quando amanheceu, ele podia ver que o corpo não estava lá. A poucos metros de onde ele tinha caído, eram evidentes em sua opinião, a marca no chão dos dois discos voadores desembarcaram. Num raio de 150 metros ao redor, a terra foi queimada e rica em uma substância enegrecida, textura gelatinosa. "Eles desceram dos discos voadores e levaram o alienígena que eu matei", conta Alberto.
O caçador com medo, só voltou ao abrigo, um mês depois. Dessa vez, um dos OVNIs o abduziu e levou-o por quase meia hora. A experiência, conta Alberto, é muito traumática e cheia de imagens assustadoras, e que ainda não se recuperou.
Quando recuperou das experiências, Alberto disse a sua família e pesquisadores locais do fenômeno OVNI, que havia acontecido na colônia. Mas inventou uma história,  porque temia que alguém se enganasse com sua experiência. Ele disse que tinha trazido o corpo e armazenado no congelador de sua casa. O boato se espalhou rapidamente, entre ufólogos locais e dentro de dias, apareceu um comissário de polícia do Pampa na sua casa e perguntou se era verdade que ele tinha um alienígena morto armazenado no congelador. Ele negou categoricamente, e convenceu o policial que não era verdade.
A sua experiência, era de conhecimento público e já haviam vários interessados ​​no assunto. A verdade é que o homem fez algo que ninguém tinha feito até agora: ele foi a um quartel da polícia e preparou um relatório sobre o que ele alegou que aconteceu naquela noite e nas noites sucessivas no campo Luan Toro. Um registro formal de um evento digno de uma história de ficção científica.
No relatório, ele diz que em diversas ocasiões ele teve contato com esses seres, e em um ponto, teve um confronto com um deles, onde ele atingiu, disparando cerca de 14 ou 15 tiros com o rifle; aproximando-se. 40 metros de onde ele estava, o ser caiu, e para fugir ele lançou duas bombas de fumaça e correr em retirada, deixando o lugar. De volta, quando era madrugada, eles já não estavam mais no local.
Após, os resíduos dos discos voadores e do alienígena, foram recolhidos e entregues à polícia, para análise. Depois de um tempo, voltou para a colônia, mais precisamente no sábado, 07 de novembro (2014), onde um disco voador estava posicionado acima dela, e sequestrou, por uma hora e meia,  em um local desconhecido, apenas observou listras pretas e brancas simétricas, e em seguida, colocado em um banco, na praça da colônia.
"Após a abdução, fiquei 15 dias com os olhos abertos dia e noite, e eu não podia fechar ou abrir os olhos de dor, e fui tratado por um médico neurologista, clínico e de olhos." Ele também acrescentou que por causa disso, ficou um mês e meio com dor de cabeça e nos olhos.
"Isso é tudo que tenho a dizer sobre isso, e esse é o propósito de gravação, para rir ou a acreditar. " A verdade é que, em La Pampa há um documento público que reflete nada menos do que a morte de um ser extraterrestre, e um crime  interplanetário ou algo assim.

Bom, acredito em tudo que ele disse, pois essa história está rica em detalhes, e um detalhe me chamou a atenção: os pés dos alienígenas, se parecem com os pés de répteis, 3 dedos e um dedo menor atrás, lembra bem a forma dos reptilianos.
Por Rogerio Godoy
Fonte
Mais um post by: UFOS ONLINE

                                             Veja os Vídeos Abaixo:


                                                   Fonte:Grupo LA OTRA REALIDAD


                                            Fonte:InformeFinal

2 comentários:

  1. Pô pra que atirar no visitante, se veio em paz que vá em paz. Humanidade é o lixo da galáxia mesmo. No lugar de atirar que tal fazer um contato amigável.

    ResponderExcluir
  2. É que o argentino não podia dar mole, visto que os ETs pistoleiros já saíram da nave atirando!! Ainda bem que eram ruins de mira!!! Codilôcosô!!!

    ResponderExcluir