1b

Bolivia TRINIDAD catalunia Angola portorico dominica Chile México India Israel malasia noruega Australia Mozambique colombia Equador Camboya Bulgaria Romenia Costa Guatemala Polonia Lanka Suiza Vietnam Panama Finlandia Belgica Tailandia Bhutan San Domingo Peru

segunda-feira, 24 de março de 2014

Naves Espaciais Extraterrestres são como Organismos Vivos


Em 1996, seu amigo Robert Dean, sediou um congresso mundial em Roma, em UFOs, ele me disse de seus "encontros" com Entidades Extraterrestres e suas naves, quando ele estava servindo o Exército dos Estados Unidos, no SHAPE, Sede da Allied forças da NATO. Robert, por seus amigos "Bob", a minha pergunta, como eles trabalhavam nas naves ET, me disse que não havia casos confirmados por cientistas e pilotos da Marinha os EUA, que o que chamamos UFOs eram na verdade Bio-Naves espaciais, ou cascos extraterrestres que funcionavam de forma semelhante a "organismos vivos". A certeza desta "hipótese" veio de David Adair, consultor de tecnologia que trabalhou no local S3 da Área 51 e Groom Lake é uma das poucas testemunhas que, durante uma entrevista em vídeo, ele confirmou seus encontros com uma nave alienígena e ter visualizado a estrutura do motor. Além de David, Bob me disse que tinha falado com os dois pilotos da Marinha dos Estados Unidos da América (a Marinha opera a usina Groom Lake-S4) e foram confirmados, sobre o fato de que, dentro da estrutura , especialistas, cientistas e técnicos não sabia como pilotar naves ET.


Um dos pilotos disse Bob que para guiar naves espaciais ou Bio-Naves, houve a necessidade de entrar em um estado de "meditação" e sentir o amor para que o aparelho bio-orgânicas. Ao entrar na conexão ou em uma espécie de "estado de empatia" com a nave alienígena, este animou e levantou a poucos metros do chão.

A MÁQUINA BIO
Dr. David Adair, admite que ele era muito jovem e menino prodígio, quando foi colocada a serviço da Força Aérea General Curtis Lemay em 1971 em Groom Lake, Nevada (Area-51). Ouvindo seu testemunho em primeira mão sobre a tecnologia alienígena avançada e segredos zelosamente guardado por nossos militares, há um frio na barriga. Adair explica como, aos 17 anos ele construiu um plasma eletromagnético, uma contenção verdadeiro motor de foguete prorpio fusão e posteriormente foi convidado por figurões da Força Aérea para lançá-lo em White Sands. 

Dr. David
Isto levou-o a ser uma peça importante do quebra-cabeça dentro da equipe de cientistas que trabalham no local do S3 'Área 51, em Nevada, onde ele viu um motor que estava anos-luz além de qualquer coisa na Terra. Tudo isso fazia parte do programa de AST-Tecnologia Avançada simbiótica, onde nosso objetivo era entender a estrutura da nave, como foi feito e como poderíamos interagir com ela, de fato, tivemos que voar esses cascos alienígenas.
David declara que naves extraterrestres são sofisticadas, elas se comportam como máquinas BIO reagir aos pensamentos e emoções de seus pilotos. Estas naves espaciais, bem como reagir às emoções e pensamentos parecem dispositivos de vida reais, como pessoas, sendo capaz de pegar a menor emoção ou a nossa energia de amor.




"Eu sou um ex-abduzido por alienígenas e fui levado a bordo de uma nave de ET. Eles mesmos me disseram que a nave era um organismo vivo e possui um ciclo de vida verdadeiro. Estas naves espaciais têm o único propósito de viagem interestelar. Há muitos modelos e tipos, além do fato de que máquinas Bio também pode se transformar em sua forma e também se tornar invisível.
Os nativos americanos têm um conhecimento profundo dessas naves e fizeram um nome para elas:  os manisolas .
Adair decidiu revelar a verdade surpreendente que ele mantinha escondida-se por mais de 25 anos em um documentário em vídeo, ele também revelou que ele teve reuniões com o físico Stephen Hawkings Nobel.

ET espaçonave fotografada por Antonio foram

Manisolas, máquinas de Bio que criam a interface com outras dimensões
Estas são, portanto, naves espaciais Manisolas biológicas. Estas naves têm o direito de manifestar-se através da grade morfogenético da Terra em todo seu esplendor visual. Lembro-me que o nosso planeta é uma célula viva. De acordo com o livro Landig, The Manisola ou manisolas, têm sido interpretados de diversas maneiras por diferentes culturas. Isso também tem a ver com as formas de pensamento que está sendo projetado. Se você estudar o terceiro e quarto aspecto dimensional da geometria sagrada, você pode ver que estes são como a mandala, chamado apenas de criação Manisolas cabalística . Seria a representação do vórtice ou Etéricos vórtices de energia, energia Onnicreante e onipresente, em suma, o famoso VRIL energia que os nazistas tentaram como uma fonte inesgotável de energia, em vez de óleo.
Os Manisolas são "bio-máquinas", são principalmente nave espacial que é usado para fazer a interface entre os tamanhos, criando Túnel Espaciais (Stargate). Uma vez que o túnel é criado aqui é que as interfaces de bio-máquina com quatro ou três dimensões e com a força da própria vida, o poder do Amor. O Manisolas também tem que lidar com essas forças que buscam dar suas formas de pensamento na consciência da Terra e seus seres coletivos. A gestão deste processo "imprinting" torna-se muito mais poderoso do que qualquer coisa na Terra para aqueles seres que podem controlar ...
Editado por Massimo Fratini
Mais um post by: UFOS ONLINE

                                        Veja os Vídeos Abaixo:


                                         Fonte:UFOTVstudios


                                    Fonte:HOAX ALIEN ATTACK COMING!

5 comentários:

  1. Bem, meu nome é Fabio, tenho 24 anos, sou formado em tecnologia da informação e acredito que existam seres fora de nossa atmosfera. Ontem tive um sonho que começou muito estranho, começou comigo em um lugar que existe e que conheço que é a cachoeira aqui de minha cidade, sendo que fazendo vários estudos e aplicando o que aprendi com eles em minha vida hoje consigo distinguir se realmente estou sonhando ou só imaginando as coisas. Pois bem neste sonho no começo dele sabia que estava sonhando, pois estava meio que sem noção, como se as coisas não tivessem regras de tamanho e espaço onde não se aplicava as leis de tempo eu estava caminhando por este lugar que informei no começo e simplesmente cheguei em um local (casa) onde estavam alguns parentes meus, ali já estava percebendo que se tratava de um sonho, após eu sair desta casa na frente dela entrei em um carro que eu dirigia através do telefone celular e era muito fácil de se manejar, após isso voltei de carro para o mesmo local onde meu sonho começou só que a partir dai me encontro com duas pessoas que moram ali na cachoeira que provavelmente me pareciam pescadores e com um amigo meu, os dois locais um senhor e uma senhora que me pareciam bem carinhosos um com o outro, conversam um com o outro para que o senhor me levasse em um lugar que ele costuma pescar que tem vários tipos de peixes de varias espécies, apos isto, não consigo distinguir se estou realmente sonhando pois me parecia muito real e sempre tento me localizar tanto geograficamente quanto temporalmente em um sonho mas este estava meio real demais, voltando minha atenção para o fenômeno do tempo que pra minha surpresa estava agindo em meu sonho, dai comecei a duvidar da realidade deste sonho. Em continuidade fomos ao local indicado pelo senhor que me parecia conhecer a difícil estrada de acesso ao local, onde chegamos e nos deparamos com um espécie de sitio bem pequeno com algumas cercas em volto de uma casa bem pequena parecida com um chalé e logo em frente do chalé uma ferrovia antiga com (continua)

    ResponderExcluir
  2. um litoral logo atrás da ferrovia, em minha visão estávamos em um local um pouco mais alto que o terreno da ferrovia, que por sua vez era preenchida por vários trens antigos como as Marias fumaças que conhecemos, logo em seguida o senhor nos diz que ali é o local perfeito para almoçar e logo a senhora informa que esta preparando um prato especial para nos seus convidados. Porem ao adentrarmos no chalé bem simples observa através da janela que o mar por trás da visão da ferrovia este muito agitado e com ondas imensas dava pra se notar através dos resquícios do bater das ondas no que me parecia a encosta que existia por de trás desta ferrovia, e ao apreciar este estourar das ondas percebi que um dos trens antigos estava em funcionamento, rapidamente sai do chalé e fui um pouco a frente da pequena construção onde este meu amigo ainda estava, deste local que era levemente um pouco mais elevado que o terreno da ferrovia, comecei a perceber algumas coisas estranhas acontecendo e rapidamente, dai comecei a observar que começaram a decolar diversas naves imensas algumas poderia afirmar que eram colossais, mais um fato que me deixou curioso foi que dentre as naves que decolavam daquele estacionamento de trens de carga velhos era que algumas também pousavam e outras eram idênticas aos cargueiros que estavam ali parados como uma nave disfarçada de trem de carga, após o meu vislumbrava das naves e imagens que eu avistava curiosamente percebi que umas eram como cidades flutuantes e eu percebia que eles estavam bem longe pois pareciam enormes cidades voadoras. após aquele momento percebi que bem perto onde estamos havia decolado uma trem-nave daqueles, só que após sua decolagem "que particularmente todas as naves que decolaram não emitiam qualquer tipo de barulho, eu só ouvia o barulhos das ondas quebrando na arrebentação logo atrás da antiga ferrovia", voltando a nave que decolou, percebi que ao afastar-se cerca de uns 5 quilômetros no horizonte a mesma começou a emitir uma fumaça muito escura e começou a girar e tornar a voltar pelo (continua)

    ResponderExcluir
  3. mesmo caminho que ela fez no céu em sua decolagem, acredito eu que a mesma tivera um problema técnico e teve que retornar ao seu local de decolagem. após ver a nave pousar estranhamente no mesmo local que decolou então chamei este meu amigo que estava dentro do pequeno chalé e informei que iria verificar o que houve com a nave, assim o mesmo me disse que estaria pegando o sonar que estranhamente ele levou para identificarmos os peixes dentro da agua e fomos em direção ao agora nada parecido com uma nave um trem de carga bem velho e sujo, logo que estávamos nos aproximando do trem percebi que algumas janela existentes no trem foram se fechando conforme nos aproximávamos do que pra mim parecia o primeiro vagão do trem onde se localizava o maquinista. após chegarmos nos pequenos três degraus existentes na entrada do vagão avistamos um homem relativamente escuro, alto e de rosto forte como um lenhador, este posicionado a minha direita a partir da entrada do vagão, olhei a minha direita e avistei um portal de ferro sendo que não se tratava de um portal de passagem e sim uma maquina detector de metais, onde a minha direita duas senhoras sentadas me pediram para passar pelo portal que passei sem problemas logo em seguida foi meu amigo as luzes claramente visíveis ao lado do portal uma vermelha e outra verde não acenderam. Tornei a voltar minha visão as duas moças ai observei bem profundamente, os rostos das duas senhoras, e reparei que uma delas era branca e outra morena com uma cor parecida com uma índia, também reparei que a senhora branca era mais nova que a morena e me parecia bem nervosa como se algo tivesse acontecido e elas estavam resolvendo, logo a moça branca me perguntou se eu estava bem e se queria me sentar, a outra senhora aparentemente mais velha e sigilosa com um olhar bem desconfiado sobre nos, rapidamente a moça branca perguntou o que era o aparelho que estava em minhas mãos e eu respondi que era um sonar, ela logo apos me pediu para ver o aparelho mais de perto e começou a mexer em um teclado meio que futurista com
    (continua)

    ResponderExcluir
  4. varias teclas acesas, apos isto ela começou a configurar alguma coisa no aparelho que estava em cima do balcão onde as mesmas me atendiam, após ela terminar o que fazia, a mesma me disse que estava pronto e que eu poderia partir com segurança, a mesma me disse isto sorrindo quase que como me pagava algo que me devia. Antes de sair eu perguntei o que eles faziam e o que aconteceu com a nave deles, ela no mesmo tempo sem pensar respondeu que não poderia falar sobre isto, continuei indagando se haveria alguma vaga para trabalhar com eles, logo em seguida a mulher branca informou que isso não poderia acontecer, pois se eu fosse com eles eu teria que desistir da minha vida para viver com eles trabalhando na nave e eles teriam que fazer comigo um procedimento algo parecido com uma lavagem cerebral que eu se esqueceria de todas as pessoas que já tinha conhecido e que minha vida estaria eternamente naquela nave, a mesma me falou isso com muita tristeza quase como se ela sofresse ao fazer isto, dai ela ficou muito nervosa e pediu pra mim sair do vagão acompanhado no outro senhor que por sua vez estava sentado em algo parecido com uma caixa de ferro antes de eu sair ou seja acordar ela disse que era pra mim levar o equipamento que estava agora consertado e me disse até breve. Dai eu acordei.

    ResponderExcluir