1b

Bolivia TRINIDAD catalunia Angola portorico dominica Chile México India Israel malasia noruega Australia Mozambique colombia Equador Camboya Bulgaria Romenia Costa Guatemala Polonia Lanka Suiza Vietnam Panama Finlandia Belgica Tailandia Bhutan San Domingo Peru

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

A Agenda Alienígena e suas Bases Subterrâneas


A Agenda alienígena e suas bases subterrâneas

O físico e inventor, Paul Bennewitz alegou que ele havia descoberto uma base subterrânea ocupada por extraterrestres perto de Dulce. Sua história se espalhou rapidamente através da comunidade ufológica. As denúncias que cercam a base incluem abduções humanas (“abduções alienígenas”) e experimentação genética  por esses seres extraterrestres.
Bases subterrâneas, de acordo com teóricos da conspiração, podem ser encontradas em todo o mundo como principais postos avançados ativos de extraterrestres nos Estados Unidos, Austrália, Antártica e América do Sul. 
By Drª. Rita Louise, Ancient Origins

Bem na região central norte do Novo México esta a pacata cidade de Dulce. Dulce está localizada em Archuleta Mesa na divisa dos estados do Colorado – Novo México. É o lar de cerca de 3 mil habitantes e é a capital da Nação Apache Jicarilla. Por mais pequeno e tão insignificante como este local remoto pode soar, tornou-se o centro da controvérsia no início da década de 1980. 

O físico e inventor, Paul Bennewitz alegou que ele havia descoberto uma base subterrânea ocupada por extraterrestres perto de Dulce. Sua história se espalhou rapidamente através da comunidade ufológica. As denúncias que cercam a base incluem abduções humanas (“abduções alienígenas”) por esses seres extraterrestres.


Ele também afirmou que os extraterrestres estavam envolvidos no desenvolvimento de tecnologia avançada de armamentos, incluindo manipulação genética. O plano, de acordo com os teóricos da conspiração, é controlar o governo (dos EUA) e ganhar controle total da Terra por meio de uma Nova Ordem Mundial-NWO, New World Order.

Histórias surgiram sobre uma aliança perversa entre os humanos e os habitantes extraterrestres da base de Dulce, que incluem vinculos e fortes laços com governos através de sociedades secretas, como os Illuminati, os maçons, o Grupo Bilderberg e membros da Skull and Bones. Dulce não é o único lugar na Terra onde se acredita que existam bases subterrâneas de extraterrestres, mas é a que recebeu o maior notoriedade nos últimos tempos.

Bases subterrâneas, de acordo com teóricos da conspiração, podem ser encontradas em todo o mundo como principais postos avançados ativos nos Estados Unidos, Austrália, Antártica e América do Sul. 

Estas bases são conectadas umas as outras através de uma série de sistema de túneis que ligam uma base para outra. Há ainda as afirmações de que um desses túneis leva a uma base ativa sob o Vaticano, que vem exercendo o controle sobre a civilização ocidental durante séculos. 


                                         Fonte:SHANE MCGARRY

É da “mitologia” que surgiria a nossa verdadeira História?

Uma riqueza de informações sobre este assunto veio à tona recentemente e que aparentemente atravessa vastos extremos. E por mais estranho que tudo isso possa parecer, poderia alguém poder dizer ser isso verdade? Voltamo-nos para a mitologia em busca de respostas. Deve ser declarado antes de se seguir em frente, que a mitologia, como muitas das reivindicações que vêm da comunidade ufológica é tratada mais como ficção científica ao invés de fato.

Mitologistas tradicionais afirmam que os deuses que encontramos no mito representam as forças da natureza ou da criação de imaginação fértil de alguém. Com isso dito, será que a mitologia apoiaria estas afirmações aparentemente bizarras? Histórias de reinos subterrâneos ocupados pelos “deuses” permeiam a mitologia. Dependendo da cultura, esse reino tem sido chamado de Hades, Tártaro, Xibalba, Duat, Patala e o Inferno.

Essas “casas dos deuses”, nem sempre são encontradas nas profundezas da terra, mas às vezes são descritas como estando dentro de uma montanha ou nas profundezas das águas da Terra. O acesso ao seu domínio, independentemente da localidade, é frequentemente descrito como localizado pela boca de uma caverna. A entrada pode parecer aberta ao mesmo tempo que depois desaparece de vista completa e instantaneamente. Os habitantes destes reinos subterrâneos não desejavam ser visitados por companhia indesejada nem inesperada, mas o acesso era concedido para selecionar indivíduos.


De acordo com textos antigos, a entrada para o submundo não era nada fácil. O conto Maia do Popol Vuh, por exemplo, descreve o caminho percorrido pelos irmãos e heróis Hunhun-Ahpu e Vukub-Hunapu. Ele fala de uma descida íngreme para a casa dos senhores de Xibalba e os muitos desafios que tiveram que enfrentar. Da mesma forma, textos como o Livro Egípcio dos Mortos, descrevem o caminho pelo qual o falecido deus-rei deve viajar para entrar no reino do Duat. Tal como o Popol Vuh, o caminho é cheio de desafios, que o indivíduo deve passar, a fim de entrar no reino dos mortos, o submundo. 

O Vishnu Purana afirma que o nível mais profundo do submundo, Patala, pode ser encontrado a 70.000 yojanas abaixo da superfície da terra. Gilgamesh, no épico que leva seu nome, é descrito como viajando doze léguas na densa escuridão, até que ele chegou e a luz encheu a câmara do submundo. Os domínios subterrâneos dos deuses são descritos como cheio de casas ou vastos salões, onde milhares de pessoas poderiam morar. Belas fontes, plantas, gramas altas, flores, árvores e animais de todos os tipos preenchem esta terra. O asceta divino, Narada, que é destaque no Vishnu Purana afirma ter visitado Patala.

“Patala era muito mais encantador do que o céu. Ele exclamou” O que pode ser comparado com Patala onde os Nagas (deuses serpentes) são adornados com belos brilhantes e pedras preciosas de difusão da luz para o prazer? Esta região é embelezada com as filhas de Daityas e Danavas. ‘” 

Descrições semelhantes das casas subterrâneas e ou debaixo d’água / dos deuses estão espalhadas através da mitologia. A residência do deus da fertilidade sumério Enki, que está localizado na  profundeza das águas (Abzu-África do Sul), é descrita como tendo a sua casa sido construída de ouro, prata e lápis-lazúli. Mesmo os escritores clássicos, como o filósofo grego Platão, ecoam esta noção sobre um mundo subterrâneo. Ele acreditava que a terra estava coberta com um número de buracos que estavam cheios de água, ar, árvores, frutas e flores. 

Localização de Dulce e Archuleta Mesa

Surpreendentemente, Platão confirma mais do que uma reivindicação feita pela Ufologia moderna. Platão passa a afirmar que esses buracos foram conectados entre si por canais subterrâneos. Mas Platão não é o único que se refere aos túneis que se encontram abaixo da superfície da terra. Lendas incas falam de vastas redes de túneis que cruzam todo o comprimento e a largura do planeta, com cidades subterrâneas. Quando Pizarro e os conquistadores espanhóis entraram pelo Peru, eles sequestraram o imperador inca Atahualpa e solicitaram um resgate. Eles exigiram ouro suficiente para encher uma sala em troca da libertação de Atahualpa. 

Os homens de Pizarro ouviram rumores de que o ouro Inca estava sendo guardado em uma vasta rede de túneis subterrâneos dentro da imensas montanhas dos Andes. Os túneis tinham milhares de anos de idade e passavam por quilômetros abaixo da capital Inca, Cuzco. Em anos mais recentes aventureiros que já expuseram as cavernas sob Cuzco lá entraram, mas nunca mais foram vistos.

Um homem realmente conseguiu sair fora dos túneis vivo e trouxe com ele duas barras de ouro. De acordo com funcionários públicos ele tinha enlouquecido. As entradas para os túneis foram então emparedadas por razões de segurança – pelo menos essa é a história oficial. 

Os índios Apache da América do Norte relatam que seus antepassados se refugiaram em túneis antigos durante um desastre cataclísmico na terra. Eles andaram por estas passagens imensas durante anos transportando as sementes para a vida no novo mundo. Mas o que dizer da outra reivindicação feita por ufólogos sobre essas bases de que estão sendo usadas para a engenharia genética? 


De acordo com suas afirmações o setor de genética está localizado no nível mais baixo, o 7 º nível da base de Dulce e que os extraterrestres estão envolvidos neste tipo de experimentação. Mais uma vez, a mitologia aceita essa premissa. Tribos indígenas de todo o país são as maiores vozes quando se trata deste assunto. The Jicarilla Apache (cuja sede é em Dulce), os Navajo e os índios Hopi têm tradições da criação e da saída do homem de longa data por debaixo da superfície da terra .

Os Algonquins contam: “Assim que o ínfimo mundo das cavernas se tornou muito cheio de coisas vivas, cheio de criaturas inacabadas, rastejando como répteis por cima um do outro em total escuridão .”

Nesta matéria eles não estão sozinhos. Berosus, um sacerdote babilônico, fala das criaturas horrendas que habitam este reino subterrâneo. Ele descreveu os homens que tinham um corpo, mas duas cabeças, algumas com as pernas e os chifres de um bode e até mesmo alguns com os quartos traseiros de um cavalo e corpo de um homem.

“Em suma, eram criaturas em que foram combinados os membros de cada espécie de animal.”

A Agenda reptiliana

Estas experiências genéticas estão, de acordo com relatos de defensores do fenômeno UFO, sendo conduzidas por um grupo de seres reptilianos nos níveis mais baixos da base de DULCE. Thomas Castello, um ex-oficial de segurança sênior na base, testemunhou que a base de Dulce é uma instalação subterrânea de sete níveis com os níveis mais baixos descritos como uma série de cavernas naturais. Castello acreditava que essas cavernas foram usadas por diferentes espécies extraterrestres em nosso passado mais remoto. Na cosmologia hindu, os Nagas (serpentes) viveram na terra, mas o grande deus Brahma enviou-os para viver sob o mar e no sétimo nível de seu reino subterrâneo chamado Patala. 


                                              Fonte:APoisonedWorld1

Na descida da deusa suméria Inana para o Nether, ela é obrigada a passar por sete portas para finalmente chegar às entranhas do submundo. Uma lenda asteca diz que Quetzalcoatl, o deus serpente emplumada, foi para Mictlan, o submundo dos Aztecas, e criou a humanidade com seu próprio sangue e os ossos da humanidade anterior. Ao longo da mitologia o ato de criar a humanidade está sempre associada a um grupo específico de deuses, os deuses da fertilidade. Os deuses da fertilidade em todo o mundo são tradicionalmente descritos como répteis ou anfíbios na sua natureza e aparecem na arte como uma mistura entre um homem e um peixe (como Oanes) ou um homem e uma cobra.

Um número de indivíduos também argumentam que verdadeira agenda dos seres reptilianos é nos controlar totalmente, com o objetivo de dominar o planeta Terra. Eles citam o desenvolvimento de uma Nova Ordem Mundial. Os defensores desta teoria acreditam que os reptilianos, e o subproduto de suas experiências de manipulação genética, tem a intenção de assumir o controle da superfície da Terra.

Esta conquista do planeta está sendo orquestrada por um grupo extremamente poderoso e influente, que inclui muitas das pessoas mais ricas do mundo. Alguns membros dessa elite estão real e geneticamente relacionados uns aos outros. Seu objetivo é fazer com que cada homem, mulher e criança sejam obedientes para a sua agenda secreta de controle da Terra.

Os Reptilianos também são acusados de querer reduzir a população sobre a terra e estariam empregando armas como o uso de Chemtrails na alta atmosfera, OGM, HAARP, vacinas e vírus artificiais para reduzir nossos números populacionais. Argumenta-se que é mais fácil de se controlar 500.000 ou um milhão de indivíduos do que os 7 bilhões que vivem atualmente na Terra.

A conquista do planeta está sendo orquestrada por um grupo extremamente poderoso e influente, que inclui muitas das pessoas mais ricas do mundo. Alguns membros dessa elite estão real e geneticamente relacionados uns aos outros e com espécies de extraterrestres.

Um olhar para a mitologia em relação a esta alegação e se encontra alguns pilares de sustentação dessa ideia. A objetivo de abater grande parte da população humana na Terra não é um conceito moderno. No épico da Suméria de Atrahasis encontramos uma história onde os “deuses” fazem exatamente isso! Mil e duzentos anos após a criação da humanidade o número de pessoas que habitavam a Terra crescera muito. O seu “ruído” perturbava nos céus o sono do deus Enlil. Ele então decidiu enviar uma praga, a fim de reduzir a população terrestre. Isso funcionou por um tempo, mas quando mais 1.200 anos se passaram a população havia crescido novamente e Enlil foi mais uma vez incomodado pelo barulho. 

Desta vez, a fim de diminuir o seu número, ele recebe e envia o deus do trovão-e da chuva Adad para conter as chuvas e o mundo sofreu com uma grande seca, onde um grande número de pessoas morreu. A população porém continuou a crescer, e no momento em que mais 1.200 anos passaram o ruído provocado pelos homens tornou-se demasiado para Enlil suportar. Querendo aliviar o seu problema, ele diz aos deuses para segurarem todos os dons da natureza. Isso continuou por seis anos, e pelo que os textos descrevem, as pessoas da Terra foram reduzidas até ao canibalismo para sobreviver. 

O deus da fertilidade, Enki, tentou salvar o povo de morrer pela fome. Isto enfureceu Enlil ainda mais. Finalmente Enlil, em um ato de vingança, decidiu destruir a humanidade de uma vez por todas. Ele planejava fazer isso inundando o mundo inteiro. Enki, mais uma vez se moveu e salvou a humanidade da aniquilação total. Ele alertou Atrahasis (Ziusudra-Noé) do dilúvio iminente e disse-lhe para construir um barco para salvar a si mesmo e toda a sua família (a espécie humana). 

Muitas correntes de teorias surgiram à medida que buscamos a verdade sobre o nosso lugar no universo. A Mitologia se presta a apoiar uma série destas reivindicações. É difícil determinar se os criadores dessas teorias basearam sua conjectura usando o mito como sua fundação, experiências em primeira mão, ou alguma outra coisa. O que parece evidente é que grande parte da informação que os ufólogos estão trazendo à luz faz paralelo com os mitos e lendas que chegaram até nós desde a antiguidade. 


Trazendo esta idea e fechando um círculo completo, se as histórias que estão sendo descobertas pela comunidade UFO apesar de não se basearam em fontes mitológicas, no entanto, ela suportariam estas reivindicações, então as histórias de nosso passado distante podem ter uma grande base de fato histórico. Isso implica que os “deuses” viveram na Terra como seres que respiravam, que caminharam sobre a Terra junto com o homem em nosso passado remoto, criaram o homem (geneticamente) e desempenharam um papel essencial no desenvolvimento da vida e da cultura no nosso planeta. 

By Drª. Rita Louise, Ancient Origins; Este artigo é publicado com a permissão do Ancient-Origins.net, que libera notícias e artigos relacionados com as origens humanas antigas, arqueologia, antropologia, civilizações perdidas, mistérios científicos, escritos sagrados, lugares antigos e muito mais. 
Fontes:
Edição: UFOS ONLINE


Nenhum comentário:

Postar um comentário